terça-feira, 19 de setembro de 2017

Contra A Cor

Eu era apaixonado por aquela menina
E eu sei que tínhamos a tal da "química"
Mas era difícil termos uma vida,
A família dela não me queria
O pai dela sentia até agonia
Para complicar mais ainda, a família dela era rica
E, assim como a mãe dela um dia me falou,
Eu era apenas um garoto de esquina,
E sua filha era uma princesa egípcia
O nosso amor era impossível, era o que eu ouvia
Seria realmente importante a diferença entre etnias?

Me lembro quando ela me telefonou, estava chovendo
Ela disse que comigo sonhou, ela me chamou, fui correndo
Apareci na porta da casa dela, a campainha cantou
Seu pai atendeu a porta, me encarou, me expulsou
Disse que eu era um menino de rua,
E que de nada valia o meu "pobre amor"
Disse ainda que tinha desprezo contra a minha cor
O pior foi quando, da escada, ela me olhou
Não escutei uma palavra sair da boca dela
Arrasado fui-me embora, pensando nela.

Sentado no meio-fio, desejei ter outra cor de pele
Ou talvez ser rico e ter melhores vestes
Eu fiquei me sentindo impotente
Não conseguia levantar a cabeça e seguir em frente
Talvez se meu pai não tivesse ido me buscar,
Eu teria dormido ali, sem nem mesmo notar
Aquele dia foi de longe o mais cruel,
Pois eu fiquei totalmente distante
Aquela noite o sono me ignorou, da depressão tornei-me um réu.

No dia seguinte ela me procurou
Em meus olhos ela não me olhou, mas me abraçou
Eu não disse uma palavra, mas ela me implorou
Talvez fui rígido, retirei suas mãos de mim e parti
Ela me seguiu até o corredor principal da escola
Ao puxar meu braço, ela reparou que meus olhos estavam em pedaços
De nada adiantou eu virar o rosto para o outro lado,
Pois ela havia entendido que o meu coração estava machucado
O que eu havia presenciado na noite passada fora insuportável.

Ao voltar da escola aquele dia, eu jamais a vi
Meus pais decidiram que havia chegado o momento para nos mudarmos
Somente hoje eu fui entender que era por conta de trabalho
Em uma nova cidade eu me vi, mas ainda me lembrava daquilo que vivi,
Dos pais da minha paixão me ferindo, e de como fiquei abatido.

Os anos fizeram amadurecer meus pensamentos
Hoje estou bem, vou me preparar para o meu casamento
Após uma grande espera, um novo amor surgiu em um dado momento
E agora me sinto bem, como se o passado fosse um ensinamento
Não esqueci do que sofri, mas agora sei que estou realmente feliz.

Meu celular hoje me chamou
Pensei que era meu amigo que me telefonou
Um número desconhecido me encontrou
Sim, meu passado estava novamente aos meus ouvidos
Confesso que uma certa nostalgia eu estava sentindo
Mas o futuro está ao meu alcance,
Não quero mais isso, prefiro me manter distante.

O pai dela que estava ao telefone
Disse que sua filha, em sonhos, gritava meu nome
E que em lágrimas ele me pediu para perdoar aquele estranho.

Um Príncipe Para Uma Princesa

Ela está fazendo a chuva chorar
Ela está proibindo o Sol de brilhar
Ela está distante, não quer conversar,
Como se nada fosse capaz de animá-la
Farei então uma simples carta.

"Menina, por que choras?
O coração de quem amas te mandou embora?
Fechou-se apenas uma, abra uma nova porta
Aproveite, viva o agora
Vá viver, veja a aurora
Sua juventude está apenas começando
Prometo-te que logo estará se apaixonando
Descanse, amanhã o Sol estará te chamando
Teu celular estará tocando, um novo amor estará te esperando
Não desista da vida por conta de uma ilusão
Ela é tão bela, apenas siga uma nova direção
Se ainda assim não se sentir bem, puxarei sua mão
Eu te levarei ao pé da montanha para veres a imensidão
Esperando que a ilusão não tenha preenchido seu coração
Não chore, garanto que encontrará uma nova paixão
Não se preocupe, não ficaras sozinha, lhe farei companhia
Eu não te quero na solidão, siga a sua vida
Não desista, insista, apenas reflita
Pudera eu ser capaz de ajudá-la por completo,
Mas temo que não tenho esse privilégio
Porém, eu estou aqui para fazê-la sorrir, isso talvez eu vá a conseguir
Sei o quanto está sendo difícil para você o esquecer
Sei o quanto era apaixonada, e o quanto ainda queria dizer
Mas, como a uva e a tempestade, tudo passa
A próxima etapa lhe aguarda".

"Imagine um parque onde exista um laguinho
Imagine que nele há belos cisnes
Imagine um banco de madeira,
E ao lado dele há uma goiabeira
Pois então, segure minha mão, vamos para este parque de diversão
Só nós dois, o céu azul, as águas refletindo a luz
Estarei apenas te acompanhando, apreciando cada detalhe
Olhe para as águas, pule, nade
Expulse a tristeza e deixe que a tranquilidade se espalhe
Não se preocupe, o Sol ainda não irá dormir, ficará até de tarde
Aproveite, role na grama, volte ao seu tempo de criança
Não há ninguém para proibi-la, ninguém para reprimi-la
Apenas eu, um espírito que almeja apenas sua alegria
Olhe para cima, veja os pássaros, sinta a brisa do dia
Não tenha medo de viver, nada que verás é mentira
Não se limite em viver uma vida de monotonia
O parque lhe fará sentir nostalgia dos seus tempos de harmonia
Nas folhas de eucalipto você desejará se deitar
E quando a noite chegar, as estrelas para ti irão brilhar
Mas eu já não estarei contigo, a Lua terá algo para lhe mostrar".

"Dos arbustos de doces, ele surgirá
Lembra-se daquele príncipe de quem tanto sonhará?
Pois então, ele estará lá para te abraçar
E eu estarei sobre as nuvens, esperando que sorria
E assim, eu irei sumir, e só restará vocês, e as estrelas
Façam o que quiserem, e que rosadas fiquem suas bochechas
Por quê um príncipe veio até o parque?
Mas não é evidente? Ele está a tua procura, a princesa
Que és diferente das demais realezas,
Aquelas que se importam apenas com a beleza
Você possuí o coração de uma deusa
Aproveite o parque, e se cuide, desejo que jamais se perca."

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Garota da Lua

Amor igual, eu jamais irei sentir
Tudo muda quando estou perto de você
Talvez acabe rindo de mim,
Mas irei me declarar para que jamais vá a me esquecer
Eu nunca me senti assim
Agora tenho medo de não ser o bastante, e te perder
Você amoleceu meu coração de marfim
Não tenho versos necessários para te dizer
Acredite, estou tremendo sim,
Pois quero que você consiga finalmente me entender
O que passa em meu coração é inexplicável, difícil
Hoje, entretanto, acredito que tudo é possível
E creio que te encontrar, e me apaixonar, já estava escrito
A Lua me prometeu seu sorriso,
Corri o risco, abri meu mundo, e hoje me perco em vício.

Não me vejo mais em monólogo
Seus beijos deixam meus lábios ansiosos
Os carvalhos que vejo em seus olhos
Seu cabelo sedoso,
Os adjetivos que estão comigo são numerosos,
Por isso, continuar seria mais que um alívio,
Pois assim, tudo que guardo comigo será dito.

Quando eu acordava, nada me motivava
Observava as paredes que formavam minha casa
No entanto, quando vejo o Sol se pondo, pego meu telefone
Ao te ligar, escutando você falar, começo a sonhar acordado
Nada me é estranho, sou apenas um simples apaixonado
Quando sinto seu peito no meu, meu coração é abraçado
A única coisa que te peço por meio desse recado,
É que tenha cuidado, meu coração ainda está machucado pelo passado.

Ao amanhecer, sei que te ligarei, querendo lhe ver
Me desculpe, mas desse sentimento não consigo me abster
A saudade que sinto quando você se vai é grande,
Que acaba tornando o vazio algo sufocante
De todas as frases poéticas, hoje lhe direi a que mais gosto
Nossos momentos jamais irão caber em um relógio,
Ou em um conto de amor mitológico,
E para tornar meu amor eterno, lhe farei um texto que será histórico.

Posso continuar escrevendo,
O quanto que essa paixão em meu peito está ardendo
O quanto meu coração acelera quando estou te vendo
Mas tenho medo do tempo, tenho medo que seus sorrisos me deixem
O pensar de ter um mundo sem ti seria o nada, sempre e sempre.

Pareço apenas mais um carente na multidão
Talvez apenas mais uma vítima da ilusão
Mas eu disse ontem, digo hoje e amanhã, não
Quando falei ao teu ouvido que te amo,
Quem disse foi o meu coração
Levarei sua mão ao meu peito,
Para você sentir o que ele está dizendo
Pois é, assim como disse meus amigos, não tenho mais jeito
Fui pego pelo seu olhar meigo, que me fez apaixonar
Posso até pensar em desistir de tudo,
Mas por você, serei melhor que Gengis Khan, e conquistarei o mundo
O darei para ti, só para ti, minha princesa vinda do céu
Armstrong pode ter sido o primeiro a sentir o solo da Lua,
Mas eu fui o sortudo, pois tenho sua ternura

Agora deixe-me escrever apenas mais uma linha, só mais uma.
Te amo, se eu te pegar chorando, em meus braços estarei te colocando
Acalme-se, o meu recado acaba aqui
Agora sonharei com o meu anjo, adeus, estou indo dormir.

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Apenas Uma Caminhada

Senhorita, qual o teu destino?
Se importa se eu foste contigo?
Só para não deixá-la sozinha
Aceite então minha companhia
Peço-lhe apenas uma caminhada em volta da pracinha
Desejo apreciar sua voz divina
Observar suas pupilas de cores lindas,
E que tanto me instiga
Não quero que sejas minha,
Só almejo sua alegria.

Deitei-me pensando no amanhecer
Sonhei quando o Sol ainda estava para nascer
Falo-te agora o que imaginei
Se irás acreditar eu já não sei
Estava indagando o que poderia fazer,
Para lhe proporcionar um bem
Talvez dizer um olá, quais problemas tu tens?
Sacrificarei todos os meus bens se necessário
Quero lhe ajudar, sou um voluntário.

Uma andorinha pousou em minha janela outro dia
Disse para mim ajudar uma menina perdida
E, ao olhar para o céu, segui a estrela que hoje já não mais me guia
Ela me trouxe até ti, essa verdadeira Afrodite, obra-prima
Diga-me, prefere Rosas, Margarida, Hortência ou Tulipas?
Se desejar, farei um jardim com todas as cores de minha vida
Dentre elas, vermelha é a minha preferida
Então responda-me, jovenzinha, qual é a sua favorita?
Farei o possível para encontrar belas como as do Jardim do Éden
Cores vivas, feito teus olhos que me aquecem
Por causa disso, quero recompensá-los, eles merecem.

Sua presença me acalma, como uma brisa vinda do mar
Teu olhar que sempre me salva, de uma forma impossível de explicar
A harmonia de sua aura, uma sereia que aprendeu a caminhar
Senhorita, te peço por favor, deixe-me lhe acompanhar
Um minuto perto de ti já valerá,
Pois irei sentir algo que hoje está difícil, paz
E apenas quando você se despede de mim que ela se vai
Meu corpo pressente que ela não voltará jamais,
Porém seus olhos reaparecem e alegria me traz.

Doce meio-dia, estou onde eu queria
Julieta seria apenas uma jovem sem amor,
Pois tu, bela, és a deusa do amor
Romeu carregaria um sentimento de apenas um dia qualquer
Eu estou aqui, um escravo da paixão, farei o que ela quiser.

Assim como o bater das asas de uma borboleta,
Ou o calor de uma vela recém acesa,
Meu amor não morrerá, tenha esta certeza
E, assim como um reino sem sua rainha,
Dizer que rejeita minha pessoa, não verei mais sentido em minha vida.

domingo, 10 de setembro de 2017

Cores Vazias

Deus, olá
Estou lhe chamando pois não tenho com quem conversar
Quero lhe perguntar, por que insiste em me isolar?
Por que todas as sombras que vejo, partem?
Eu escrevo aqui para que meus pensamentos não se matem,
Ou que as más ideias não se instalem
Mas ainda assim, por que não gostas de mim?
Talvez não fui suficiente a igreja,
Talvez me excedi muito em minhas besteiras
Vivo como a letra de uma certa música inglesa
"Lonely Day", para onde vou eu já não mais sei
Estou aqui deitado, meio chateado, refletindo onde foi que eu errei
E este pensamento me persegue, senhor, o que faço?
Minha mente e meu coração estão em pedaços
Hoje desejo voltar para o tempo em que eu era mais um felizardo
Me contento em retornar para um momento sereno,
Pois agora, em um vazio estou vivendo,
Senhor, sabes que não minto, teus próprios olhos estão vendo.

Pobre do padre que escutasse minhas confissões
Elas exigiriam várias seções
Também haveriam de ter, junto aos meus pais, demasiadas reuniões
"Tua criança está com sérias perturbações"
Talvez um anjo caído está me fazendo pensar que estou sozinho
Talvez estou alienado e não estou percebendo isso
Pudera eu ter fé para crer em Cristo
Reflito alguns momentos se realmente sou "útil"
As vezes mais parece que sou estúpido.

Bença, pai, bença, mãe
Prometo a vocês que sairei do meu quarto amanhã de manhã.

Jamais irei contradizer quaisquer religião
Estou apenas divagando essa minha emoção
Não quero gerar discussões ou erros de interpretação
Minha mente fora guiada para a direção contrária
Agora ela está perdida, sentindo-se desnecessária
Talvez seja apenas uma fase "chata"
Talvez passe quando chegar a Páscoa.

Se eu fosse presenteado com uma hora tranquila
Se me fosse permitido um tempo para me sentir livre
Essa jaula não me permiti sentir-me vivo
As correntes do passado me prendem, não sei o que o futuro reserva para mim
Talvez eu deva passar minha vida preso no limbo, até o fim,
Ou que eu acabe fugindo para um vivido jardim
Mas enquanto não me realizo, sigo o que me condiz.

Quero a plenitude de meus sentimentos
Quero saúde, e viver mais bons momentos
Já me basta o martírio que eu já tenho como inquilino
Já me basta esta sensação ilusória de estar sozinho
Pois estes anos todos eu estive olhando apenas um lado da moeda
Talvez eu não possua amigos, e essa pode não ser a meta
Porém, por agora, esta possa ser a rota correta.

Pai, mãe, estou aqui, ouçam seu filho
Não estou abatido, apenas um pouco entristecido
Sairei do quarto hoje a tarde, prometo-lhes isto
Talvez irei a um aniversário, uma festa, ou boate
Talvez eu volte pela madrugada, levarei minhas chaves.

Mãe, pai, não estou bem
Não se preocupem,
De uma forma ou de outra,
O tempo me deixará zen.

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Escute Meu Coração

Eu te amo hoje
Antes mesmo do cacarejar do galo
Até o monologo da coruja à noite
Se fosse um jogo, serias tu a princesa, eu um simples Mário
Em uma fábula você estaria em um castelo mágico
Em uma programação televisiva,
Serias tu a personagem principal de um seriado
Sabes que aqueces todo meu mundo com o teu abraço?
Não minto, eu sinto como tu faz bem ao meu espírito
Quero ser o responsável pelos seus sorrisos
Quero lhe dar palavras mais belas que as nascentes e os rios.

Se eu fosse presenteado com o dom da poesia,
Faria para ti uma dúzia de dedicatórias prometidas
Paixão ganharia um novo significado,
Lhe daria um poema todos os dias
Não lhe faltaria carinho,
Pois teria posse do amor deste rapaz simplesinho
Acredito que não sou o único a admirar teu brilho,
O sol sente inveja de seu calor,
Eis que ele entra em conflito
Pobre estrela que clareia o dia seja onde for.

Eu amo seu toque, amo seus lábios, que me causam choques
Eu amo seu rostinho, ao te vê-la eu simplesmente alucino
Quero te ver, quero sentir seu cheirinho
Quero passar o tempo apreciando teu carinho
Meu desejo é que se apaixone e me aceite em seu coraçãozinho
Amor meu, beija-flor do meu jardim,
Estou sozinho, por favor, venha ficar perto de mim
Não me faça sonhar com seus lábios me dizendo sim
Por favor, venha, não me deixe assim.

Como um mestre de xadrez, você me dominou
Me encanta como se fosse a primeira vez, me conquistou
Sem ao menos saber o que tu fizeste, me capturou
Estou aqui agora, sobre o controle do teu amor
Diga-me para ir até ti, que eu vou
Proíba-me de me apaixonar por outra, e não enxergarei cor
Oh minha linda dama, formosa, cheirosa, corajosa
Farei a ti uma proposta, escute-a
Irei lhe contar, sentindo sua pele sedosa.

Estou pedindo ao vento que avise a minha donzela,
Que estou me imaginando junto a ela, olhando a Lua pela janela
Morro de amor, indago onde você possa estar, quero ir onde você for
Me transformei em um dependente,
Passo a sonhar em tê-la em meus braços novamente
Oh meu amor, eu te amo, ouça-me por favor
Me abrace de novo, me dê um beijo, tu és a minha flor.

Minhas palavras talvez não sejam o bastante para ti, paixão
Mas o que desejo, do fundo do meu coração, é você aqui
Seu sorriso espantará a solidão que agora sinto
Prometo escrever centenas de poemas para alcançar o arco-íris,
Irei dá-lo a ti, e em troca, me dê um abraço ao ar livre.

Amor meu, espero-te acordado
O sono me disse oi, e já não mais me bate
Ah que vontade de lhe dar um beijo apaixonado
Amor meu, permaneço hipnotizado
Amor meu, fico no aguardo, estou no meu quarto.

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Me Preocupo. Por quê?

Aquela que passou aquele ano novo comigo, voltou
E disse algo que me marcou
Será que, depois de tanto tempo, nada em mim mudou?
Disse que sou brincalhão, que não consigo ser sério
Retruquei, falei que o passado se foi, hoje sou mais discreto
Mas fiquei pensativo, relembrando de alguns atos relativos.

Eu já escrevi uma canção quando estava apaixonado
A tristeza foi enorme quando precisei da musa, e fui abandonado
Já disse antes, e direi agora, estou arrependido
Mas o assunto do texto não é sobre isso
Queria saber mesmo por que continuo agindo desta forma
Se eu sempre acabo me encontrando em uma grande montanha rochosa
Isolado de todas as cores da aurora
O que o futuro reserva para mim que eu preciso estar sozinho?
Por conta disso eu fico perdido.

Falando sobre essa tal pessoa,
A situação atual dela não está muito boa
Veio conversar comigo, eu disse que ela podia contar comigo
Eu até acho que isso é um pouco estranho,
Digo, a um certo tempo atrás, nós ficamos envolvidos
Será que estou sendo idiota ao tentar ajudá-la?
Mas não quero abandona-la do jeito que ela está,
E também não irei tirar proveito da fragilidade que sobre ela paira
Espero que ela saiba que minhas intenções são sinceras, que desejo o bem dela,
Que só quero que ela melhore, e que tenha uma vida longa e bela.

Só espero que, quando reproduzir o filme da minha vida,
Eu olhe alegre, seja de lá baixo, ou lá em cima
Que eu sinta que a missão que eu criei,
Fora muito bem comprida.

Quando ela conversa comigo, pergunta como eu estou
Às vezes eu minto, em outras eu digo
Não conto a verdade por não querer receber caridade
Pois se estou sozinho, as pessoas tendem a conversar "por dó"
Mas se ela estiver se sentindo sozinha, eu disse para me chamar que eu ia
Só espero que ela não pense que desejo algo a mais do que devia, não a quero só
Quero apenas que ela sorria, o que é bem difícil
Ela é linda, mas triste eu não gosto
Como se apagasse os raios do dia,
Ela fica muito sem vida.

Algumas pessoas até podem pensar que é apenas um plano
Que na verdade eu estou interessado
Mas eu já não mais a amo
Porém, eu também não quero vê-la em pedaços
Quero que ela volte a usar aquelas roupas distraídas, ou aquele salto
Não quero que ela continue com esse estado amargo.

Eu não sei se é errado escrever aqui sobre ela, talvez, depende
Não sei se estou dando tudo de mim, parece que não importa o quanto eu tente,
Não parece haver diferença, não é o suficiente
Eu disse para mim mesmo que eu tentaria mudar
Passar a preocupar mais comigo, mas acho que isso não vai ser possível
Talvez eu esteja mentindo para mim mesmo,
Talvez eu ainda goste dela, pelo menos de algum jeito
Talvez eu não me cuide por que me arrependo do que me tornei
Um escravo de sentimentos, um escravo da saudade, dos momentos
Mesmo com essas dúvidas, ainda quero ajudá-la, eu acho
Mesmo que ela fale que o namoro dela está indo por água abaixo
Não sei se dizer que, "-Estou aqui se precisar", estará "enchendo o saco"
Talvez eu devesse me afastar, respeitar o seu espaço
Mas e o medo dela ir ao encontro da morte e dar-lhe um abraço?

domingo, 27 de agosto de 2017

Peço Aos Céus

Passarei a vida inteira a procurar
Alguém em quem eu vá sonhar
Em linhas escritas dedicar
Sentir a respiração de uma paixão
Me desprender das correntes da escuridão
Mas passo também a desejar reciprocidade
Possuir uma sincronia de verdade
Sem medo da individualidade,
Ou de um amor pela metade.

Dizem que não existe nada mais raro que o amor
O que é estranho,
Pois parece até que ele já perdeu seu valor
Hoje vive a frase "seja como for"
Ah se houvessem motivos para serenatas
Se existissem damas para juntar-se a estrada
Existem, eu sei, mas não encontrei quando procurei
Por esse motivo a dúvida se debate em minha mente
E me perco em meio a tanta gente.

Para quem eu darei meus cadernos?
Quem lerá meus textos singelos?
Ou serão preservados, deixados no passado?

Ah que vontade de escrever uma paixão,
Mas qual? Não sinto algo tão especial
Ultimamente só sinto decepção
Como posso transforma-la em boa inspiração?
Estou precisando de foco, acentuar minha concentração.

Eu quero sair, mas não sozinho
Eu quero me divertir, mas sem amigos?
Estou vivendo um terrível dilema
Que passa em meus olhos como uma interminável cena
Sinto falta de me debruçar sobre sentimentos agradáveis
Sinto falta em tentar descrever momentos inexplicáveis
Parece que tudo se foi tão rápido, estou desarmado
Possuo apenas um coração esfolado pelo pouco tempo que ostento
Nunca pensei que um jovem como eu poderia sofrer com algo tão intenso
Pois, antigamente a dor era física, hoje ela também é psíquica
Sei que não tenho o direito de reclamar da vida,
Mas só peço aos céus um pouco de alegria
Eu estava tão feliz ano passado, gostaria que ele voltasse
Hoje estou mais calado, feito o aluno no cantinho da classe
Meus pensamentos estão em atrito,
Uns querem buscar a solução de como vivo,
Os outros querem me afastar de tudo o que for possível
Então acabei não tendo escolha, me apeguei ao materialismo
Me sinto triste toda vez que penso nisso, mas é verídico.

Gostaria de beijar a felicidade novamente
Gostaria de poder falar para ela que fique permanentemente
Se ela retornasse aos meus braços, eu agradeceria eternamente
Mas aqui estou eu, me escondendo dos raios do Sol
Cá estou eu meditando ao som de minha própria voz
Estou delirando, procurando no vazio de meu quarto um "nós".

Ajudei quem consegui ajudar
Enxuguei as lágrimas de alguém que um dia se pôs a chorar
Me arrependo de apenas não ter agido de forma egoísta,
Pois hoje eu me vejo rodeado apenas de minha própria sombra encolhida
Pudera eu ter sido capaz de ser alguém "seco"
Porém hoje meu peito já não mais está aceso.

terça-feira, 22 de agosto de 2017

O Que Há De Errado Comigo?

Não adianta, tentei mudar
Mas eu acabava no mesmo lugar
Ajudando, mas não tendo ninguém para conversar
Melhorar parar de me contorcer, e de lutar
Devo simplesmente deixar a solidão me dominar
Tornar-me-ei um animal refugiado
Sem um amigo para me apoiar,
Sem um amigo para ficar ao meu lado
Justo hoje que eu mais preciso,
Sinto estar revivendo o passado.

Tenho medo de continuar agindo assim
Sempre que precisam, eu digo sim
Alguns me disseram que esse meu jeito é ruim
Tentei ser diferente, tentei copiar muita gente
Acabou que eu voltei ao modo em que estou,
Sempre pensando nos outros,
Sempre me deixando em segundo plano
Eu deveria ser mais esperto, egoísta?
Meu modo de pensar chega até a me duvidar
Seria eu a pessoa certa para ter uma família?
Acho que sim, eu pensaria primeiro nela, eu diria.

Em alguns momentos eu sinto uma vontade desconhecida
Que não há uma definição totalmente descrita
O cifrão não se sobressai a amizade
Por conta disso, eu acabei definindo-a como preciosidade
Estava querendo ser mais coração de pedra,
Mas não consigo manter minha mente deserta
Sempre surgi alguém para ocupar algum espaço nela
Tenho medo de acabarem destruindo ela.

Frequentemente sou assombrado
Por erros presentes, por erros do passado
Lembranças de quando fui menos esforçado
Trago, em mente, um dilema, que acabou se tornando um problema
Nada bíblico, mas eu tento ajudar os outros,
Como se fossem amigos de um tempo já esquecido
Mas nem sempre consigo, mas ainda assim persisto
Parece até que Deus não quer que eu faça isso
Passei a me importar menos,
Passei a pensar mais nos desconhecidos
O que isso me trouxe de bom eu ainda não sei
Alguns me abandonaram, nos demais eu me enganei
Pensava que eu teria com quem conversar
Ora pois, não há como ficar sozinho se tenta ajudar, certo?
Errado, acabei ficando cada vez mais ausente,
E isso começou a me assustar
Me equivoquei, tentei ajudar e fui ignorado
Isto chega até a ser engraçado.

A reflexão de tais pensamentos sempre me joga no chão
Reflito se tudo que fiz fora apenas em vão
Que, quando eu morrer, não me deixarão atravessar o portão
Já faz muito tempo que comecei a andar em círculos,
Acabei ficando totalmente perdido
Algumas pessoas próximas a mim disse para aceitar o amor de Cristo
Mas não tenho fé, porém respeito todas as religiões
Do candomblé ao cristianismo
Talvez eu só precise de um espaço para acalmar meu coração
Ou talvez tudo isso seja uma criação de minha imaginação
Mas na minha frente eu só vejo o vazio
Sobrevivo pensando em outras coisas, evitando pensar nisso
Mas a cada ano que passa, fica mais difícil.

sábado, 19 de agosto de 2017

Uma Sereia De Verdade

Estou apaixonado, mas ela não sabe
Toda vez que a vejo eu me calo
Quando não a vejo eu sinto saudade
Às vezes eu perambulo pela minha casa, descalço
Tentando reunir coragem para conversar
Tudo parece em vão,
Mas quero tanto tocar aquelas mãos
Talvez eu devesse aprender a tocar violão
Dizem que ele é um bom caminho para o coração
Mas sou incapaz de aprender, mas a quero de mais
Não sei mais o que fazer, como devo agir
Meu medo é que eu não tenha nada para oferecer
Mesmo assim, não irei desistir
Queria poder falar "Eu amo você"
Tudo valerá a pena quando eu a vê-la sorrir.

Pensei em escrevê-la em uma música,
Mas não conseguiria descrever tal musa
Pensei em uma serenata de janela,
Mas deveria cantar suas qualidades em ordem alfabética
A simpatia dela me afeta de forma tão direta,
Que gostaria de dizer tudo o que meu coração implora
Mal sabe ela o quanto a amo, que o meu amor não possuí folga
Será que sou louco? Ou apenas mais um apaixonado?
Queria dizer a ela que és meu tesouro, que a quero ao meu lado.

Por que o amor me deixou tão vulnerável?
Querer dizer palavras que parecem pesar no vocabulário
Imaginar um lugarzinho para me declarar
Minha vontade é barrada pelo medo da incerteza
Tenho medo de acabar fazendo besteira
Deus, aos meus olhos ela é perfeita.

Estou vendo o nome dela em meus sonhos
Estou falando para as paredes o quanto a amo
Acho que estou deixando de ser sã
A cada dia que não me confesso, penso que tudo será melhor amanhã
Passo a madrugada inteira planejando maneiras de surpreendê-la
Me ajude, céu, nos junte, eu sei que quer que eu lute,
Mas me dá um calafrio, um suor frio, e as pernas bambas,
Que não consigo, e isto já aconteceu tanto que já perdi a conta
Por que, Deus, me tornei um ser tão frágil e assustado,
Quando estou de frente com a princesa encantada?
Por favor, me dê a coragem para superar essa minha fraqueza.

Amo-a como se fosse apenas minha
A minha imaginação sempre a vê como uma estrela guia
Longe de mim ser ganancioso, mas que rapaz não almeja aquele tesouro?
Dentre vários medos, tenho aquele de perdê-la
O que sinto é quente como o fogo
Seu jeitinho de ser me alucina, eu amo
Diga, Deus, por que eu me escondo?

Estou apaixonado
Estou enfeitiçado
Me sinto alienado por aquela garota
Meu coração quer que eu a toque
A palavra "amar" para ela ainda é pouca
Estou reunindo forças para fazer um pedido
Ela é linda, não há palavras que a defina,
Quero sentir seus lábios nos meus,
Quero sentir o gostinho de sua boca vermelhinha.

Estou apaixonado, mas acho que ela já sabe
Estou descontrolado, preciso que alguém me dê restart
Estou apaixonado por uma sereia de verdade.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

A Dor de Camila

Parte meu coração ver Camila
Está caminhando sem vida
Com aquele rapaz ela esbanjava alegria
Mas hoje ela se sente um grãozinho de areia,
Sendo arrastada para a depressão que a espreita.

Não consigo entender por que isto fora acontecer a ela
Tão bela, responsável, divertida e singela
Não seria isto o suficiente para ela ter felicidade eterna?
O que diabos um homem poderia exigir?
Eles são apenas crianças comparado a elas
Sortudo se conseguimos um sorriso para diverti-las
Abençoado se nos aceitam aos seus lados
Por que então, me Deus, o coração dela fora despedaçado?

Camila era uma garota tão espirituosa
Agora parece estar com uma tonelada em suas costas
Não sei o que fazer, ela está se destruindo
Suas lágrimas molham as plantas pelo caminho
Seu coração hoje bate sozinho
"-Camila, por onde anda seus amigos?
-Não os tenho, sou apenas conhecida dos dele."

Ela não merecia tal pilantragem
Quando eu soube, indaguei "Como ele teve a coragem?"
Camila era uma das pessoas mais animadas da cidade,
Agora mal sabe por onde anda
Seu lindo sorriso foi-se feito uma pequena onda
Pudera eu ser capaz de fazê-la algo
Mas, presumo que com sua família ela estará a salvo
Pobre Camila, hoje a pego tristonha na esquina.

Como Sei Que A Amava

Hoje eu me assustei
Pois, a voz de quem uma vez me apaixonei
Agora se foi para sempre, eu sei.

Não é um pedido de volta,
Mas a garota que dediquei textos e beijos
Hoje suas memórias foi-se embora

Em uma simples rima eu trago esse pensamento
Eu a amei, tenho certeza
Que passe o tempo, que chegue o inverno, mas não lamento.

Me lembro de nossas últimas mensagens
Disse a ela que a paixão não era de passagem
Dei a ela todos os textos que fiz pensando nela.

Não, não me encontro triste
Mas não aceito o fato de não me lembrar de sua voz
Ao menos meus textos me relembram sobre nós.

Meu pedido a Lua não foi atendido
No final de 2016 eu escrevi um texto iludido
Às vezes reflito se deveria ter começado a escrever tudo isso.

O pior é que me lembro dela, mas não como era
Estou esquecendo de seu rosto, talvez estou com sequelas
Queria poder esquecer de tudo, que um dia beijei ela.

Meu coração está se esquecendo de quando ele batia mais forte
Se esquecer por completo, então está com sorte
Parece que o que sinto será eternamente meu martírio
Está difícil reconstruir meu caminho, que agora trilho sozinho.

Depois do Eclipse

Jamais poderei reclamar por algo que você não me deu
Jamais poderei brigar por algo que não aconteceu
Estava pensando, o erro seria todo meu
Por esse motivo, meu coração se rendeu
Desisto, não serei mais um estorvo teu, adeus.

Nunca pensei que o amor fosse, de fato, cego, me enganei
O amor pode ser uma ilusão, hoje eu sei
Eu me deixei fantasiar de mais,
Acabei por não enxergar o golpe sagaz
Me deixei ser envolvido em teias de mentiras,
Que roubaram minha paz e provocaram feridas
Acho que agora sei por que poucos namoram
Hoje em dia há beijos que não se gostam,
Que só se tocam, mas que não compartilham do mesmo cosmo.

Minhas cartas de amor foram sinceras,
Mas fui ingênuo em não perceber suas indiretas
Mal as liam, para resumir, dizia ser suas prediletas
Eu estava traçando minhas metas,
Mas você as bombardeou quando expôs as falsas promessas
Caminhei tanto para te alcançar,
Porém, sentado aqui, comecei a pensar
Talvez eu deveria ter ido devagar, para não em derrubar
Tropecei em ligações não respondidas
Me feri em espinhos quando me evitava durante muitos dias
Agora estou segurando o anel que comprei com minhas economias,
Pensando o quanto mais serei enganado na vida.

O espelho me disse para não chorar,
Não consegui
Meus olhos me imploraram pedindo para eu parar.

Não poderei convencer meus sentimentos
Sei que eles ainda acreditam,
Que tudo fora um mal momento
Tentei enganá-los, mas foi em vão
Eles não acreditaram, viram e aceitaram a ilusão
Não houveram chances para me desprender daquela emoção
Meus olhos foram enganados, mesmo assim continuaram
E ainda agora não se recuperaram.

Te fiz poemas, te fiz canções
Me deste em troca, problemas, me deste depressões
Fui demasiado crédulo em confiar,
E este meu erro fez meu coração se despedaçar
Minha paixão exagerada se tornou sua grande vantagem
Aquele sentimento que me dava coragem,
Hoje se esconde por entre as lastimas da saudade,
Carregando consigo a sina do preço da falsidade
Ainda assim, meu peito possui ainda uma dúvida,
Será que, em algum momento, falaste a verdade?
Não adianta de nada me abordar com súplicas, caso venha
Não faça, não é sua culpa, as vezes o amor não é o que a gente pensa.

Cada experiência traz consigo um aprendizado
Todos os meus erros do passado, hoje me deixaram mais sábio
Você me mostrou a outra face da paixão
Aprendi contigo, e conviverei meus pecados
Seu número foi apagado, quero te esquecer, vou dizer isso ao meu coração
Minha mente ainda não aceitou sua ausência,
Mas estou longe de aceitar o convite da demência
Irei me apaixonar novamente, só espero que me faça bem, que seja real
Pois, contigo me senti longe, no além
Queria que a honestidade fosse padrão internacional.

domingo, 13 de agosto de 2017

Quando Foi?

Quando minha vida se transformou nisso?
O telefone me contou que meu primo pensou em suicídio
O mais velho, o que eu respeito dentre os outros
Tudo bem que ele era rude quando tinha dezoito
Estou satisfeito por ter conversado com ele hoje.

Brigamos, ficamos sem se falar por três anos
Hoje finalmente "reatamos",
Mas ainda assim não estou acreditando
Aquele meu primo modelo foi para casa de minha tia, chorando
"Meus pais não me amam, pularei da ponte e pronto"
Não consegui acreditar, sabe?
É difícil assimilar tal frase com a pessoa que eu queria me espelhar
Meus familiares esperam que seja apenas uma lastimável fase
Fiquei satisfeito quando ele veio conversar comigo hoje à tarde,
Foi engraçado, ele conversou como se fôssemos amigos de longa data
Mas, na verdade, a muito tempo não nos falávamos,
Porém senti que deveríamos deixar de intrigas depois dele jorrar tantas lágrimas.

Agora sei como sou sortudo
Na realidade eu sempre soube, mas agora é absoluto
Meus pais me apoiam, por isso não me afundei no lago escuro
Graças ao amor deles, e do meu próprio, nunca pensei em pular do pontilhão
Mas não quero o primo que me apresentou aos jogos,
Se afundando nesta irreconhecível e destrutível depressão
As que sofro semanalmente é por falta de amigos,
Mas a dele é por falta de carinho de meus padrinhos
Eu seria ingênuo se dissesse que sei o que ele está passando
Mas, depois de vê-lo estável, ele até me chamou para ir na sua casa,
Eu disse que claro, vou ficar ao lado, sou primo dele afinal
Para alguns, a família não existe mais aquele valor,
Mas, para mim, ela sempre será o ponto principal,
Família é fundamental.

Os dias passaram, fui visitá-lo
Chegando lá ele abriu o portão, aparentava estar sossegado
Os ponteiros marcavam, era uma da tarde, certinho
A casa dele estava diferente, eu não ia lá a um tempinho
Fui logo pedir bênção a minha tia/madrinha, e para o meu padrinho
Ela se espantou em me ver lá, "-Que milagre"
Fiquei relaxado ao ver que meu primo estava saudável
Conversamos enquanto ele me mostrava seus novos jogos
Depois dizem que videogame criam perfis perigosos
As sete da noite eu resolvi ir, junto a ele, para casa de uma tia querida
Saímos da casa dela quando a noite já estava totalmente estabelecida.

Estou agora pensando,
Meu primeiro texto eu escrevi por que estava amando
Agora estou aqui, com um texto desses
Jamais que eu poderia pensar em escrever algo "pesado", como esse
Imaginei escrever sentas de líricos, dedicatórias, romantismo
Me enganei, estou retratando nos papeis o que vivo
Pelo menos não é mais um texto depressivo pessoal
Acho que no começo minha mente estava em um mundo surreal
Onde ela conseguia inspirações em uma relação que se tornou ocasional.

Não tenho mais o que escrever
Agora o tempo irá me dizer
Se retorno ou não, só ele poderá responder
Eu aqui, as três e cinquenta e duas horas da manhã,
Escrevendo um cotidiano que ninguém irá ler
Bom, fazer o quê?

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Para Te Fazer Feliz

Não minto,
Às vezes sinto um desejo de beijar seu corpo,
Ser pintor e na tela desenhar seu rosto
Um degustador para sentir o teu gosto
De um a dez sua nota seria maior que dezoito
Sua idade condiz com o que eu disse acima
A maciez de sua pele moreninha
Ficarei contigo, não se incomode com as amigas loirinhas,
Ou mesmo com a minha conhecida, falo da ruivinha
Se quiser eu escrevo o quanto sonho com você sendo minha
Lugar de mulher não é na cozinha,
Mas bem que você poderia aceitar o convite de ser minha pombinha
Ontem sonhei que dormíamos abraçados, de conchinha
Me desculpe se essa dedicatória é muito "batida"
Mas me diga, que posso fazer se possui um sorriso que me contagia?

Me bate uma vontade de lhe tirar deste seu quarto,
Carregá-la em meus braços e te presentear com beijos apaixonados
Assuma, nossos lábios estão casados
Eu já entendi, pois quando você está aqui, fico alucinado
Direi ao mundo que te amo, mesmo que não seja necessário
Sei que escrevo de forma simples, mas quero te dar o arco-íris
Posso apenas estar querendo,
Mas prometo te abraçar enquanto o Sol estiver nascendo
Seremos apenas eu, você e o vento.

Diga-me oi e te farei dizer "Te amo" depois
Sussurre em meu ouvido e eternamente serei teu amigo,
Agora me dê um beijo na bochecha,
E te transformarei em minha sereia
Falarei que és uma obra prima da natureza
Te escreverei um poema, que se tornará Magnum opus de minha carreira.

Tentarei te entreter com versos singelos,
Que lhe dirão que estar contigo é meu momento predileto
Que não enxergo problema em dizer que te amo,
Estou apenas sendo sincero
Pois acredite, meu coração sempre fora honesto
Se mesmo assim duvidar, sua serenata irei criar
Sobre a sua janela você poderá enfim me aceitar?
De nada vale meu amor, se não for aceito
Inútil ele se tornará, se não o guardar em teu peito
Não irei me declarar a mais ninguém, te prometo
Então aceite este meu tão humilde texto
Se gostar dele, sei que é pedir demais,
Mas poderia me dar um beijo?

Usarei as estrelas como tinta
As águas claras irão compor minha rima
Sequestrarei a luz do Sol do meio-dia,
Para completar minha melodia, e dar-te a obra-prima
Sua beleza, em letras cursivas será escrita
E o meu amor alcançará os morros,
Gritará teu nome sobre do Cristo Redentor
Por favor, não se assuste se os céus lhe derem um "alô"
Pedirei a eles que escreva as iniciais do seu nome lá em cima
Farei o impensável, serei contra Isaac ou quaisquer outros revolucionários,
Só para que você sorria e aceite a declaração de um jovem apaixonado.

Se você me aceitar, prometo que jamais voltará a chorar
Irá reaprender a confiar, seu coração voltará a palpitar
Diga apenas um simples e curto "sim",
E, feito um gênio, instantaneamente estarei aí
Sussurre debaixo do edredom,
Quando acordar, estarei contigo, aproveitando o fim do verão.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Se Eu Pudesse

As vezes eu já desejei voltar no tempo
Já sonhei em reviver certos momentos
Já almejei relembrar antigos pensamentos e sentimentos
Mas, diferente de outras pessoas, não haveria mudanças
Não voltaria para alterar nada,
Eu só gostaria de viver aquelas lembranças.

Os erros que cometi no passado eu não iria corrigir
Talvez sim, mas eu estaria focado em me divertir
O peso leve de quando eu era apenas um jovem adolescente
Possuindo um caminho para seguir, com ideias alegres em mente
Retornar aquela época que eu me sentia mais "gente"
Talvez a maturidade se despencou sobre meus ombros intensamente.

Se me fosse concedido este dom,
Poderia novamente escutar aquele doce som
Aquela voz de lindo e sensível tom
Ou quem sabe apenas aproveitar a festa de São João
Gostaria de escutar também aqueles que certa vez tiveram a razão
Queria voltar no tempo onde se encontrava feliz meu coração.

Sinto falta de uma simples mensagem honesta
Sinto falta de uma singela conversa sem pressa
Sinto como se eu não fosse o único,
Porém, mesmo assim, parece que sou o recluso
Pode ser que, de tão medroso, acabei fugindo do mundo
Por isso sonho tanto com um passado sem retorno, seguro.

Se fosse possível, criaria novas memórias
Mas o quão complicado se tornou a vida agora
Todos querem se conectar, mas se prendem a tela do celular
Eu devo então me adequar e reaprender a conversar.

Algumas noites me vejo falando sozinho
Daquelas paredes do banheiro me tornei amigo
Banhos demorados traduzem o tempo que passo conversando comigo
Um dia perguntei minha mãe se ela falava consigo,
Disse a mim que nunca fez isso
Com a resposta dela eu me senti um alguém esquisito,
Mas continuei com o meu pequeno e peculiar vício
Creio que, a cada palavra dita para o vaco,
Eu me distancio cada vez mais de uma vida saudável
Talvez eu esteja exagerando, ou talvez não
As paredes já sabem o que eu direi logo de antemão
E no vazio do quarto eu liberto minha reflexão
Talvez me ajude, ou me afunde de vez na solidão.

Em pensamentos passageiros eu reflito
Se eu fosse tão social, jamais haveria de ter escrito
Ateop seria apenas uma palavra sem sentido
Eu não sei ainda se me arrependo de ter me excluído
Mas me contento com os meus textos líricos
Não mudaria nada no passado,
Mas gostaria de saber qual fora o meu passo errado,
Para acabar abandonado.

Se eu escrevesse apenas o que penso,
O papel ganharia um novo peso
Hoje eu leio textos que me alegram
Imaginei se a depressão tomasse conta do caderno.

Se fosse possível voltar ao passado, eu voltaria
Várias fotos eu tiraria e as guardaria
E hoje eu iria vê-las e me acalmaria
Mas como é impossível, escrevo, para que talvez um dia
Eu sinta novamente harmonia.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Pais & Filhos

Estava aqui pensando o quanto devo agradecer
Meus pais me deram o que não tinham condições de ter
Meu quarto é enorme, comparado com o deles de antigamente
A ignorância nos faz esquecer sempre
Meu pai morava em uma casinha de madeira,
Talvez um quarto para os irmãos, nenhuma cama solteira
Ele dormia sobre um colchão de feno, sobre o chão
Agora me vejo aqui, com vários cobertores e uma televisão
Não passo fome, ele já passou
Não tenho calos em minhas mãos, a pele dele já ressecou
Jamais poderei indagar e reclamar se algo ele não pode me dar
Talvez eu não aguentaria o quanto ele trabalhou para se sustentar
Ainda vejo filhos xingando por erro nos presentes
Mal sabem eles como o passado era diferente
Porém eu também reclamo, mas prontamente me desculpo.

Essa geração, a minha, criou filhos acomodados
A era do meu pai criava soldados,
Que aos cinco ou oito anos já tinham trabalho
Eu lamento por não ser tão esforçado, mas sou muito grato
Quando minha irmã ainda estava conosco, eu ouvia,
Brigas por proibição dela ir na casa de uma amiga
Meu pai sempre dizia que as ruas estão violentas
Porém minha irmã acabava por ficar "birrenta"
Mas meu pai nunca nos castigou, para sofrermos a consequência
Ele nunca levantou a mão para me bater
O respeito eu aprendi e o comecei a exercer
Ainda vejo crianças de maior idade reclamando, mas sem nem mesmo ver,
Que elas possuem o que seus pais obtiveram depois de muito sofrer
O século XXI abriu espaço para os espaçosos
Os séculos XIX e XX eram para os corajosos
Eu mesmo não me imagino sem meus equipamentos tecnológicos.

Às vezes não há energia elétrica em casa
Eu fico desesperado, sentindo extrema falta
Já meus pais ficam tranquilos, "-Não importa"
As cicatrizes nas pernas de meu pai me mostram,
Que dificuldades já feriram o homem em que me espelho
As mãos calejadas, o tempo nos fios grisalhos
O que sobram são a esperança e a fé de alguém que nunca fora cético.

Me espantei quando escutei que uma mãe estava devendo ao seu filho
Me perguntei imediatamente, "-Como isso é possível?"
O garoto, de dezesseis anos, deve ter cometido um engano
O que os pais fazem para satisfazer os desejos de seus meninos não há preço
Portanto, eu creio que não há dívida para com eles
Somos nós que devemos agradecer, mesmo que falte um luxo
Digo isso pois sei que meu pai já dormiu no chão sujo
Se eu cobrasse por dez reais que o emprestei, eu seria estúpido
Mesmo sabendo que o dinheiro é "mais importante que tudo"
Essa é a frase do antigo e do novo mundo, mas meus pais construíram meu refúgio
Quando estou com medo, corro para os braços deles
Se não passo fome, devo ser grato a eles.

Se seus pais te proibiram de sair em tal hora,
Saiba que eles possuem um motivo
Entenda-os e não chore pelos cantos afora
Talvez por causa daquela proibição, hoje você ainda está vivo
Então respeite aquele senhor e aquela senhora
Haverá o momento em que você também estará passando por isso,
Proibir suas crianças adultas de festejarem.
Sim, crianças, pois aos olhos dos pais, não iremos crescer
Não importa o tempo que passe, mas sempre amaram você
Passe então a respeitar aqueles que te criaram,
Pois quando a vida te derrubar eles oferecerão seus braços.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Grande Sortudo

Meu amor, prometo não me comportar como os outros
Prometa-me então não me chamar de cachorro
Pois é isto que estou escutando no mundo hoje
Cadela agora virou uma nova forma singela
Te amo muito para compará-la a uma dessas
Eu estou assustado com o que escuto
Pudera os meus ouvidos se tornarem surdo,
Apenas por alguns segundos.

Meu amor, me diga o que queres ouvir,
E irei compor músicas para ti
Para expressar o que sinto aqui dentro, diga sim
Quero que saibas que sou diferente,
Quero que saibas que lhe respeito como uma pessoa decente
Não quero que penses que lhe darei sonetos impuros
Gostaria de ser capaz de te presentear com uma bela sinfonia,
Como a dos grandes gênios músicos
Mas posso, por agora, te dedicar conjuntos de versos
Escreverei meus sentimentos nas folhas do meu caderno,
Pois acredito que ainda existe donzelas apreciadoras do amor sincero.

Meu amor, irei compor um recado de amor
Desenharei sobre os campos verdes
Me aquecerei ao lhe abraçar e sentir seu calor
De vermelho paixão eu pintarei minhas paredes
E escreverei uma dedicatória sobre a amada do camponês
Um sentimento tão extenso quanto o rio Tietê
Cheio dos "por quê"
Só possuo conhecimento da minha satisfação
Posso lhe dizer com certeza que você faz bem ao meu coração
Peço apenas sua compreensão pelas palavras que te dedico
Elas fazem você ficar um pouco mais comigo.

Mesmo que eu não tenha o dom da poesia,
Me esforço para lhe dar minha sincera alegria
Mesmo que não seja uma pessoa culta,
Eu tento amenizar essa minha culpa
Pois se eu gostasse do corpo da leitura,
Provavelmente lhe presentaria com frases com uma assinatura rubrica
Peço desculpas pela minha humilde postura,
Mas há uma explicação, estou diante de uma gloriosa situação.

Busquei no dicionário formas para lhe dedicar
Em meu diário eu te fiz para eternizar
No calendário eu marquei o dia que poderia te beijar
Eu falei para o espelho que eu me apaixonei,
E ele disse para mim, "-Eu sei"
E neste dia eu tentei escrever algo bem bonito
Não consegui, o que escrevi foi apenas um leve suspiro,
Nada que lhe tirasse o fôlego
Foi naquele instante que me senti sozinho,
Incapaz de fazê-la feliz, com medo de não a ter mais aqui.

Me emociono quando diz que me ama
Parece até um conto, um sonho, quando encontro minha dama
Sinto até como se não houvesse fim os finais de semana
Eu sou sortudo por ter alguém especial como você,
Pois no mundo de hoje amor é o que menos deve se ver
Posso não ser a pessoa certa a te merecer,
Mas estou me esforçando para que faça valer.

Os minutos passam, um, dois
E eu penso na privacidade de nós dois
Quando os ponteiros batem,
Peço a Deus para que não nos separem.

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Bela Vista

Fui viajar para qualquer lugar,
Apenas para ver se ela estava lá
O vento me apontou a direção,
E eu acabei me perdendo entre o senso e a paixão
Só para te encontrar, para ela me notar
Eu não quero apenas me apaixonar,
Quero alguém em quem eu possa confiar,
Alguém que possa conversar sem nada a requisitar
Seria ela essa pessoa? Quero acreditar.

Fui me aventurar em um novo mundo
Em busca de mistérios, como um crepúsculo
Estava alucinado com as paisagens,
Curtindo as luzes que estavam deitadas por entre as cidades
Então vi ela perto da praça logo a tarde
A vontade cantar ao teu ouvido surgiu
Tudo o que eu estava sentindo parecia verdade
Mesmo que fosse um simples conto de fadas,
Digo isso por que meus olhos se depararam com uma princesa encantada
Eu senti como se eu estivesse sobre uma arquibancada,
Apenas admirando seu sorriso sobre a Lua estrelada
Sei que estou sendo ingênuo ao exagero,
Mas esses meus atuais pensamentos eu finalmente compreendo
Eu sei que pareço um garoto perdido, mas não é isso
Pois encontrei meu destino.

Na presença do Sol ensolarado eu acabei confessando,
Me mostrei fraco ao revelar que estava apaixonado
Admiti a mim mesmo estar assustado, despreparado
Espero que consiga ao menos terminar este recado,
Pois minhas mãos estão tremulas, estão se debatendo
Às vezes perco a concentração quando estou escrevendo.

Uma bela vista eu aprecio
Observando a minha querida, eu me alucino
Me dedico em descrever tudo o que sinto
Uma atração sem igual, que me faz sentir algo sobrenatural
Um beijo dela muda totalmente meu dia,
Um leve sorriso dela me faz acreditar na beleza da vida
Me vi esperando ela naquela nossa esquina
E o que ela faz comigo pode-se chamar de covardia
Perguntar se eu a amo, se eu a deixarei no abandono
Não tenho palavras que sacie as dúvidas e medos dela
Mas possuo as dedicatórias que fiz para ela,
Que o que sinto por ela é uma paixão cega.

Hoje o meu horizonte não parece estar tão longe
Me sinto como se estivesse no lugar certo,
Como os livros em uma estante,
Só esperando as mãos dela me tocarem como antes
Eu vivo minha vida como se estivesse encontrado sentido
Eu estou mais que satisfeito com o que estou sentindo
Não estou mais pelos cantos da minha casa me reprimindo,
Hoje posso dizer para o meu coração que estou tranquilo,
Dos temores e solidão tornei-me o síndico,
Assumi o controle e sei que valeu a pena correr o risco.

Minha paz está se construindo
Aquela depressão que me dava arrepios agora jaz
Minhas decepções foram embora, espero que não voltem jamais
Quero apenas alguns minutos para me alegrar com aquela presença
Ela foi capaz de retirar minhas algemas.

sexta-feira, 28 de julho de 2017

O Que Resta É A Imaginação

Sim, estou sozinho
Sim, aparentemente não tenho amigos
Sim, mau estou me sentindo
Mas vejam, eu ainda tenho isso,
O meu mundo fictício
Dele sou um inquilino íntimo
Nele eu posso ter pensamentos explícitos
E mesmo que falte companhia no domingo,
Eu não posso me render, não posso ser abatido
Pois penso que, como meu caso, eu não sou o único indivíduo
Levante então a mão e diga quem nunca quis ouvir,
"Pode sempre contar comigo"
Eu infelizmente acreditei nisso,
Pena que não passava de um equívoco.

Foi deveras uma grande revelação
Uma descoberta a imaginação
Quando entendi que possuo o poder da criação
E que eu posso me embebedar da invenção
Pois quando não temos um amigo, cria-se um vazio,
Ocupado apenas por um vento frio e rígido.

Me disseram então o seguinte ditado
"Antes só do que mal acompanhado"
Será? Pois no mundo atual todos somos maus
Se for assim, serei enterrado com apenas o coveiro do meu lado
Eu creio que a amizade nos tira do quarto
Acredito que cada um merece um amigo,
É obrigatório ter amigos? Não, mas é aconselhável
Pois são uma das melhores pessoas para nos resgatar da solidão
Porém hoje estou encalhado nas areias da ilusão
Hoje entendi de fato o que é um amigo falso.

Possuo alguns desejos para me manter de pé
Para me deixarem resistente contra a tristeza, ou outra coisa qualquer
Mas mesmo assim eu sinto um vazio aqui dentro
Que desde de 2015 se fortaleceu, feito concreto
Momentos difíceis, mas irão passar, tenho que acreditar
Deus não punirá aqueles que não feriram Caim
Acredito cegamente que não cometi um pecado imperdoável,
E o que estou vivendo agora é somente uma situação desagradável
Me doí escrever sobre a solidão, pois quando leio, me entristeço
Por isso crio histórias de amor, um pouco de humor
Espero que o próximo demore
Que eu melhore, e que meu sentimento revigore
Não recomendo o isolamento a ninguém que conheço,
Ou mesmo para os anônimos que surgem a todo tempo.

Eu estava pensando até em mudar
Estava pensando em guardar meu celular,
Deixá-lo em uma caixa, e lacrá-la
Mas não posso me esconder do mundo,
Pois ele está logo ali na janela,
Não posso ser cego, surdo e mudo,
Fingindo estar vivendo em um pequeno e sufocante cubo.

Eu não estou sozinho de verdade
Tenho minha família e minha privacidade
Posso estar escasso de amizades
Mas se estou vivo até agora neste mundo violento,
É prova de que possuo a capacidade
Não posso desperdiçá-la fugindo da realidade
Não posso continuar vivendo em Nárnia
Tenho que levantar a cabeça e reerguer minha fábrica
A imaginação estará novamente se encontrando com a paixão
A depressão será jogada no chão.

Pedido Sincero

Por favor, atende
Quero falar da gente
Eu te conheço a tanto tempo,
Que eu já não me lembro
Sabe que sou diferente,
Quero te ver contente
Mas não consigo aguentar a barra
A sua ausência me arrasa
Seja indulgente, tenho um presente
Vou te recompensar, venha vamos, nos amar
Irei lhe mostrar o que o meu coração sente.

Eu te procurei, meu bem, eu procurei
Mas no final eu não te encontrei
Eu sei que eu errei, meu bem, eu sei
Estou te ligando, e eu não vou desistir,
Quero você novamente junto, perto de mim
Mas tenho medo de talvez não conseguir
Posso te ganhar com uma música?
Por favor, me responde, você é minha musa
Meu coração sente sua falta, me escuta
Ouça o que ele diz, "Você é a única"
Escute minha súplica.

Então te peço por favor
Os textos apaixonados que eu escrevi,
Alguns deles estão falando do nosso amor
Não sabe o quanto almejo você aqui
Para cuidar deste meu coração sofredor,
Que não sabe se pode ou não ir até aí
Não aguento mais dormir com essa dor,
Eu te peço, diga sim.

Me desculpe do que eu não fiz,
Se eu não fui até ti
Sabes muito bem que não consigo mentir
E olhando para as estrelas sinto a sua ausência
Sem você a vida não é totalmente plena
Seu perfume natural traz harmonia a cena
Até pensei que eu estava enlouquecendo
Não entendia nada do que estava acontecendo,
E agora me arrependo
Por ter lhe deixado no sereno
Por ter lhe deixado na companhia do vento.

O arrependimento estampa em meu rosto
Me sinto como se estivesse preso em um poço,
Querendo apenas um sopro, como se eu estivesse morto
Assumo ter sido tolo o suficiente,
Para acreditar que se tratava de um jogo
Pensava que no amanhã teríamos um novo encontro,
Como se nada houvesse ocorrido no ontem
Fui uma criança, e agora o que sobrou foi a minha esperança
Aceite de volta este aluno do mundo, que sente muito
Sei que o que aconteceu não foi apenas um leve descuido
Mas estou lhe pedindo,
Aceite as palavras deste pobre moribundo
Juro que jamais farei isso novamente contigo.

Me deixe te encontrar ao cair do Sol
Deixei meu coração novamente te amar sobre seu lençol
Não estou apenas soltando palavras, não quero que fique só
Por que não formamos o nosso laço sagrado,
E façamos um lindo nó?

Semblante Triste

Eu estava ocupado
Eu estava sendo sufocado e pressionado
Não havia tempo para escrever,
Não havia tempo para o meu lazer
Tentei confiar funções a um certo alguém
Infelizmente acabei não me saindo bem
Pensei em outras maneiras para resolver certas besteiras alheias
Fiquei atarefado, fiquei sobrecarregado
O resultado do meu trabalho solitário estava sendo esperado
Muitos estavam animados para apreciarem meu esforço,
Que por fim eu acabei por ficar esgotado
E mesmo que eu não estivesse sendo ajudado,
Fui capaz de criar algo bem detalhado e apreciável
E agora vejo como as novas tecnologias assustam de fato.

Assim como deveres de escola, ou pesquisas,
Eu possuo uma data de término e ela já pode ser vista
Lembro que mês passado escrevi muito,
Mas neste eu fui inútil
Espero que faça valer a pena o trabalho que estou tendo,
Pois a gratificação me será dada em um certo momento.

Há três anotações, rascunhos de possíveis textos
Mas creio que não continuarei com eles
Acho que só estou entediado mesmo, isso faz parte do mundo imperfeito
Mas também estou cansado de sempre fazer direito,
Enquanto os demais me tratam de qualquer jeito
Mas este texto não tem o objetivo de ser violento
Estou apenas refletindo como aproveitar melhor o tempo,
Sabe? Para que depois eu olhe para trás e não me arrependa
Mesmo que seja impossível ter uma vida com ótimas sentenças.

Eu ainda estava cuidando das dores do peito
Daquela paixão que no final acabou não possuindo concerto
Dos amigos que me abandonaram, e me deixaram com o peso
Meu corpo todo estava tenso,
Mas hoje eu não penso muito nisso, estou mais lento
Meus argumentos estão sendo melhores feitos
E tenho medo de encontrar novamente sentimentos carinhosos,
Pois minha mente está com problemas numerosos.

Temo o vazio presente em todos os meus momentos,
Pois são neles que a saudade invade meus pensamentos
Então me lembro de uma cena retirada de uma tela de cinema,
Aquela tão simples, porém, tão bela, mas que se desfaz, como a tinta aquarela
Foi então que arquitetei um plano para me tornar "ocupado",
Sem tempo para relembrar do passado
E esquecer que algum dia eu fui um refém apaixonado
Quero, e busco enterrar este fato, que será lacrado e acorrentado
Não desejo sofrer de lembranças que um dia me fizeram crer na magia do amanhecer
Agora só quero acordar e pensar no que não fazer
Meu coração se rendeu a pressão exercida pela solidão.

Este mês eu me distanciei do papel
Este mês eu mal olhei para o céu
Fui um caminhante, feito um zumbi confiante,
Que a trilha haveria de ter um antidepressivo
E eu encontrei, e felizmente foi o bastante
Sinceramente, eu estava precisando mesmo disso.

Quero escrever romances
Não por carência, e sim por que não creio em "lances"
Quero escrever sobre o que vejo adiante,
Se me tornarei novamente um amante.

segunda-feira, 24 de julho de 2017

De Segunda A Sexta

Ah se você soubesse que eu ainda penso em você
Se ainda soubesse que escrevo pensando em lhe ter.

Se ainda pensasse em mim,
Se o nosso amor nunca tivesse fim,
Mas infelizmente não foi assim
Em sonhos eu construo o nosso paraíso
No qual desfrutaríamos do nosso destino
Mas talvez eu imaginei de mais,
Talvez não percebi até que fosse tarde de mais
Ah, quantas foram as cartas que lhe escrevi e não enviei
Quantas foram as dedicatórias que não lhe entreguei
Por conta disso eu estou aqui, só, sem ti
Mas até o pássaro mais frágil consegue voar
Meu coração sabe que precisa se levantar,
Mas não paro de pensar que poderíamos até namorar
Ou talvez eu simplesmente estava me deixando levar
Tenho tantos versos que gostaria de te falar
Lhe faria serenatas para você voltar.

Hoje pensei em ti, e sabe o que senti?
Uma tristeza começou a me consumir
Às vezes eu só quero desistir,
Mas não me esqueço de quando te conheci
Jamais irei me esquecer do sorriso que você deu,
Mas que agora desapareceu
Sinto saudade de estar contigo, do beijo seu
Se voltasse para mim, eu diria "Ficarei aqui, prometo"
Minhas ambições iriam se assimilar as suas,
Eu queria poder te falar tudo que está preso aqui dentro
Mas não tirei proveito da oportunidade que surgiu,
Fui muito lento, e então você se despediu.

Meus amigos me disseram que a dor vai passar, vai sarar
Que eu conseguirei me recuperar, e me reencontrar
Eu duvidei deles, e ainda duvido
Estar bem não significa que eu não gostaria de estar contigo
Eu gostaria mesmo de poder lhe dizer tudo isso,
A distância e irrelevância minha me torna impotente
Sem poder lhe dizer que, perto de ti, eu era o ser mais contente
Pudera eu ser capaz de tal discurso, mas infelizmente sou inútil
Queria dizer que eu te amava, que te amo,
Que eu queria virar, junto a ti, o ano
Passaram semanas até que eu pudesse me olhar no espelho sem relembrar,
Dos beijos gosto de mel, dos olhos castanhos belos quanto o azul do céu
Você estava me mostrando um novo mundo, puro
Que houvesse luz para me tirar do escuro, meu castelo inseguro.

Posso derramar palavras de afeto sobre este papel,
Palavras suficientes para erguer uma nova Babel
Mas isso não te faria voltar para mim, então não faz sentido
Sozinho eu ergueria um novo Muro de Berlim,
Apenas para te mostrar o quanto estou arrependido
Conquistaria as estrelas para tentar me declarar
Faria de Asgard, ou quem Olimpo, uma moradia para nós chamarmos de lar
Você não faz ideia o quanto eu gostaria de poder te abraçar
E tenho medo que esse sentimento fortaleça quando o tempo passar.

Fui ingênuo em pensar que poderíamos viver juntos
Fui imaturo em venerá-la como se você fosse o meu mundo
Sinto muito, mas eu realmente senti uma felicidade desconhecida
Eu pensei que havia encontrado aquela tal, citada em poesias
Como Beethoven, pensei ter encontrado minha prometida
Mas infelizmente fora embora de minha vida, mas tudo bem, prossiga
Sei que um dia encontrarei uma nova rosa, e abraçarei elas mesmo com os espinhos
E poderei receber um beijo lindo, enquanto isso eu estou aqui, vivo.

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Noite De Lágrimas

Com sangue de outro alguém em suas mãos
Arrastando as correntes por entre a escuridão
Mataste a mãe, o pai e o pequeno irmão
Com um olhar assassino, esfaqueou-o sem compaixão.

O medo deixara seu corpo gélido
O horror em seus olhos pálidos
Seus dedos tão rudes e mal cuidados
Os pés na escura lama, descalços
Não há no mundo quem conseguisse explicar
A agonia que predominava no ar
O fraco suspiro doado pelo corpo
O socorro expulso pelos lábios sem dono, sombrios
E aquelas lágrimas que desmaiavam sobre a pele
Juntando-se aquele pensamento em leito.

Força mais destrutiva que dos demônios de Tsavo
Mais confusa que a de um louco alucinado
Uma pobre alma feita de sonhos inacabados
Um ser humano farto, sanguinário
Possuído por um pensamento inimaginável
Com uma agressividade incontrolável.

Com um corte aquele sentimento se foi
Com uma lâmina vinda da cozinha se suicidou
E um mistério dos seus motivos se imortalizou
Eis que havia deixado sobre seu corpo um poema rancoroso
Que jamais haveria de ser lido de novo
As almas foram levadas para a escuridão daquela noite.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Apenas Pensamentos

Acho que não conseguirei entender
Como as pessoas são ignorantes e cínicas
Como a cobiça e egoísmo tornaram-se um ser vivo
Pessoas que dizem que, acima delas só Cristo
Mas as leis de Deus elas contradizem
Menosprezam as mulheres, que aprovam mesmo assim
Ajudar o próximo é apenas uma orientação sem valor
Essas mesmas pessoas que falam de Jesus sem demonstrar compaixão
Dizem que pertencem a uma religião, mas não estendem as mãos
"Só Deus poderá nos julgar"
Provas de hipocrisia não irão faltar
Esbanjando ouro e prata na descida da praça
Sendo que após a morte não levarão nada
O ouro poderia alimentar um povo
Mas da forma que é consumido, acaba deixando os outros mortos.

Hoje eu realmente não entendo o fascínio por um tal "gosto"
Acabei descobrindo uma nova espécie de "bobos"
Nos tais encontros de sábado a noite,
Acontecem exibições que tornaram-se normais para os olhos
Me espantei quando vi uma garota, mais nova do que eu,
Se despindo quase que por completo para um grupo de lobos inquietos
Acho que não existe mais relações como Julieta e Romeu
As mulheres lutaram tantos anos para isso?
Será que o foco da luta delas resultou em mostruários explícitos?
Pensava que era conquistar a liberdade e igualdade
Mas não a total exposição,  com falta de respeito interior
Agindo com total ausência do amor
Eu penso que a mulher é mais crucial que os homens
Aprendi tudo com minha mãe,
E me lembro de eu e meu pai brigando
Mas está difícil enxergar algo além de pele e seios,
Nas novas mulheres não penso em um futuro correto
O machismo por mim não é bem visto, não confundam o texto agora lido
O mais incrível são aquelas pessoas que exigem,
Mas não são dignas de respeito nem mesmo de um preso
Que enxergam beleza sem imperfeições na frente do espelho.

Jamais entenderei esta nova geração
Este novo conceito de diversão
Parece que o sexo passou a ser moda de verão
Que os menores de idade estão seguindo na mesma direção
Acho que me perdi no caminho, por isso me sinto sozinho
Paixão tornou-se método de convencimento do tal "tesão"
Hoje não se sabe mais onde foi parar a verdadeira relação,
Pois o que tomou o mundo fora o efeito da "curtição"
Não há mais romance, apenas más intenções.

A sinceridade é como a água escassa, difícil encontrar
Não há mais verdades para se acreditar
O mundo mudou e eu não estava preparado,
E hoje me sinto um ser com defeito, problemático
Talvez eu esteja errado em pensar que está tudo diferente,
Talvez por ficar muito no quarto, esqueci de viver o presente
Poderia eu estar vivendo em um passado no qual eu gostaria de voltar?
Essa realidade de prostituição, poluição vindas de dentro da televisão,
Das supostas "músicas" que desrespeitam a boa tradição
Essa realidade me apavora, tenho medo do mundo lá fora
Hoje as ruas estão deveras perigosas e as mentes estão totalmente em órbita
Acho que esta década pariu jovens sem grandes metas
Eu? Sou um deles, parece que, em minha mente faltam algumas peças
Esta nova juventude só pensa em coisas indiscretas
Eu ainda acreditei que existiam pessoas singelas,
Porém, ao notar o curso da correnteza, percebo que estou a sonhar
Melhor aceitar e simplesmente acenar.

Muitas foram as vezes que pensei que nasci com algum problema,
Que meus pensamentos me apontavam para uma rota controversa,
Que minha vida estava sendo preenchida com palavras fictícias
Pois sempre pensei que a gratidão não tinha valor comercial,
Que a amizade era de fato algo especial, sagrado
Mas os novos tempos estão provando que eu estava mal informado,
Que tudo o que eu pensava ser adequado era um conto fantasiado
A vida está me ensinando a ser um ser desalmado,
Totalmente controlado, sem uma opinião que se destaque na multidão,
Que não tenha um gosto diferenciado, eu estou apavorado,
Mas não há nada a ser feito para mudar e o passado não retornará
Aqueles tempos onde existia respeito estarão apenas em um livro de História empoeirado
Quando os homens compunham músicas para suas preciosas musas,
Quando uma simples partitura era chamada de culta
Hoje infelizmente predominou no Brasil uma nova postura
Se Heitor ainda estivesse vivo, estaria lastimando, com o seu charuto de um metro de altura.

Tom e Vinicius devem estar abatidos
Os tempos são outros, está fácil ganhar dinheiro, mas difícil viver nisso
Esta nova "cara" é incompreensível
Como podem adorar crimes e aceitarem o vício?
Ainda me convidam para experimentar isso e aquilo
E se discordo, julgam, acusando-me de ser um falso amigo
Então talvez o problema esteja aqui, comigo
Pois não entendo o que vejo, o que hoje estou ouvindo
E agora me vejo recolhendo meus pensamentos, para não serem destruídos
Não sei como o futuro virá, mas sei que tende a piorar
As mudanças chegarão para me destroçar
Não sei se este novo mundo possuí espaço para um "eu te amo"
Parece mais sobrevivência do mais egoísta, para continuar vivo até o final do ano
Era isso mesmo que o passado estava reservando?
Que medo, logo começarei a notar mudanças em mim, logo entrarei em pânico
Os novos costumes acabaram alterando quem um dia eu fui,
E me tornarei quem sempre evitei, sem intuito.

domingo, 16 de julho de 2017

Até O Cometa Hale

Chorando de saudade
Querendo falar com minha cara metade
Liguei e o pai dela disse que já era tarde
O que aconteceu foi a seleção natural de Darwin
Uma predadora acabou devorando a tristeza que havia dentro de mim
Minha prometida, como a de Beethoven
Eu percebi a muito tempo que não poderia viver sem
E hoje ela tem meu amor e afeto honesto
Quero me desculpar por estar ocupado direto
Mas é por que quero construir o futuro predileto
Porém os pais dela não me deixam ver ela
Passei então a espera-la sorrateiramente embaixo da janela
O amor que sinto não possui rédeas
É uma livre, leve e solta fera.

Mesmo em uma situação complicada, eu farei o necessário
Irei ignorar essa dor antipática
Quero apenas entrega-la este meu diário
Já que me impedem de dizer, encontrei um modo prático,
Escrever o que sinto, que sinto muito pela ausência
Darei a ela palavras para que jamais esqueça
Que o que sinto por ela é protegido por uma impenetrável cerca,
Que ultrapassa toda e qualquer fronteira.

Amanhã prometo estar na  cama dela quando ela acordar
Ao abrir os olhos eu irei  beija-la
E em seus ouvidos irei confessar tudo o que ela quiser escutar
Se acordar com frio, irei abraça-la
E nas horas difíceis não irei abandona-la, seu acompanhante
Quando ela estiver entediada, inventarei algo interessante,
Apenas para vê-la sorridente como antes
Se for preciso eu serei aquela pessoa irritante
E quando ela se sentir perdida, tornar-me-ei um navegante.

Eu estava pretendendo escrever uma carta
Descrevendo os momentos que passei com minha princesa encantada
Estava apenas com a preocupação,
Queria presenteá-la com uma obra de pura perfeição,
Mas cada palavra que surgia não era totalmente clara
Não estava conseguindo dizer tudo aquilo que me engasgava
Em seguida pensei em fazer uma serenata,
Mas a melodia não se apresentava da forma desejada
E ao lê-la, eu notei aquela certa falta
E espero que ao vê-la, ela também a sinta.

Se eu fosse dono do tempo, eu estaria eternizando nossos momentos
Mas como sou apenas um estrangeiro neste mundo,
Posso apenas pedir a ela alguns de seus segundos
Mesmo que haja pessoas entre nós construindo muros,
Os destruirei e alcançarei meu conforto naqueles braços
Pois não há lamina afiada capaz de cortar este meu laço,
O que sinto por aquela pessoa é forte, de fato
E com ela eu não escondo meus mais secretor pecados,
E sei das imperfeições dela, sei de seus antigos atos
Mas o que importa é o hoje, o amanhã e o depois
Quero passar esses meus dias com este sentimento que me deixa nervoso,
Aquele que se enlouqueça ao saber que se aproxima o nosso encontro
Eu a amo, e ela me ama também
Eu me apaixonei, e o que sinto é reciproco por alguém.

Só espero que esta folha chegue naquelas mãos
Espero que consiga a compreensão daquele coração
E que no alvorecer, eu a consiga ver
Que na próxima vinda do Cometa Hale,
Nós o vejamos pelas janelas de nossa pequena casa da felicidade.

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Logo Cedo

Logo pela matina o ônibus já está com sua correria
Lá pelas quatro ele passa coletando almas perdidas
Pela janela embaçada eu vejo a cidade apagada,
Caio em admiração perante a noite estrelada
Até os pássaros estão dormindo, não escuto nada
E o frio me abraça com suas mãos geladas
Mesmo o moletom da marca mais cara não escaparia da ventania
E minhas palmas clarearam, rígidas se tornaram
Meus lábios secaram, as bochechas congelaram
Até mesmo meus ossos se enferrujaram,
"Dai-nos calor", eles me suplicarão.

Passando por entre as rodovias eu encontro luzes
A estrada se deleita delas, e que assim continue
Um pouco longe dali vemos catadióptricos a surgir
E, dentre tantas faces sonolentas,
Há aquelas que foram levadas pela correnteza,
Que lentamente se renderam ao Pestana e sua delicadeza
Outras tomaram um café forte e suas colunas estão em porte
Aquele dorminhoco do Sol ainda não apareceu,
Quando preciso do seu raiar, ele tende a me ignorar.

Ruas vazias, praças sem vida, esquinas sem alegria
Neste momento do ponteiro, a comunidade é suspensa
A movimentação nas avenidas ainda está lenta.

E no retorno, contemplarei o nascer do novo dia
E uma voz em meu peito grita
"Viva!".

Astronauta

Que belo lugar este que estou
Jamais poderia imaginar beleza mais rara
Observando paisagens que chegaram e logo se foram
As estrelas são belas, e bem claras
O cenário está totalmente pronto
E o Sol está do outro lado da esfera azulada
Sim, não é plana, isso vos conto
No passado cometemos um pequeno engano
Mas aqui sobre o espaço eu me deleito em demasiado encanto
Testemunho como nossos olhos são como câmeras,
Pois jamais esquecerei o que vi, onde caminhei, onde pisei
Sentindo sensações ambíguas
Gostaria de poder tirar fotos da Oceania,
Ou quem sabe abraçar aquela estrela que de longe brilha
Mas estou com as solas de meus pés, beijando a Lua querida.

Minha amada e grisalha mãe queria visitar o Egito
A buscarei e logo para lá estaremos indo
Meu herói mal-humorado almeja uma praia para o feriado
O mostrarei a Via Láctea, sem precisar pagar pedágio
Apresentarei a ele o nosso mundo encantado,
De uma forma que ele nunca havia pensado
A um novo conceito de imensidão ele será apresentado
Beleza maior do que a escrita em diários apaixonados
E a pureza das nuvens que rodeiam a Terra,
Me fez amar mais ela,
Eis minha vista que tenho aqui de cima, que jamais será esquecida.

sábado, 8 de julho de 2017

A Prometida

Amor, eu senti sua falta
Meu coração pensou que tinhas ido embora,
Então a saudade bateu em minha porta na mesma hora
Amor, senti a ausência do seu toque
Aperte minha campainha para que eu comemore
Estou querendo abraçar a sereia do meu folclore
Amor, se apresse e me mande uma mensagem de voz pelo telefone
Venha logo.

Eu não sei mais quantas foram as vezes que procurei a paz
Estava pensando que não a encontraria jamais
Meu coração estava perdido, não sabia mais o que fazer, onde ir
Por isso ele necessitava de uma nova direção
Alguém para guiá-lo pela imensidão.

Não sabes o quanto me ajudou
Você é a responsável pela felicidade que sinto hoje
Você merece mais do que um buquê de flores
Merece um arco-íris com todas as suas cores
Pena que sou apenas um garoto, que sonha com teu nome
Gostaria de escrever sobre as nuvens o quanto lhe amo
Te fazer feliz está acima de qualquer outro plano
É como se meu coração soubesse que não tinha cometido um engano
Você me fez amar a cidade simples onde moramos,
E em serenatas abaixo de sua janela eu estarei cantando, mesmo sendo péssimo
Quero que guarde em seu peito o quanto o meu bate pelo seu
Não consigo pensar em uma forma de retribuir a harmonia que você me deu
Pensei, e pensei, mas não encontrei
Não me imagino lhe dando um eterno adeus, disso eu sei.

Queria ser alguém importante,
Para, ao lado de seus conhecidos, não me sentir distante
Mas tenho a sua companhia, mais valiosa que o mais belo diamante.

Não tenho como agradecer por me resgatar da solidão
Minha mente estava sendo ocupada pela escuridão
E agora estou me sentindo feliz, como um palhaço transparente
Todos podem ver com exatidão meu rosto sorridente
Devo de mais a ti, da depressão eu havia me tornado dependente
Eu tinha me esquecido da luz do dia, do gosto da alegria
E, mesmo que o amor seja misterioso, eu não estou sendo cauteloso
Estou sendo levado, como um navio na tempestade
E o arrependimento simplesmente não apareceu
Agora possuo uma nova realidade, aquela que você me mostrou.

Eu ainda converso com as paredes
Ainda falo com ela às vezes
Mas agora o assunto é outro
Falamos sobre o nosso último e maravilhoso encontro.

Pensei que debocharia das minhas tentativas de poesias
Pensei que iria gargalhar pelas minhas palavras tímidas
Mas você me provou o contrário,
E logo após ler uma dedicatória, me deu um beijo inusitado
O que senti em meus lábios não me permitiu permanecer desconfiado
Por mais difícil que seja encontrar, finalmente há alguém ao meu lado
Desisti de procurar quando finalmente conheci você perto mar
Na praia de Guarapari eu lhe vi, bela como uma musa da Grécia.

Sentindo suas mãos suaves encostando nas minhas
E lá do alto do morro apreciamos aquela vista
Deus nos assistindo e eu o agradecendo por ter me concedido minha prometida
Por você eu decapitaria uma Medusa por dia,
Eu negaria uma noite de prazer com Afrodite, para passar uma hora com você
O Olimpo seria nossa Lua de Mel
E no topo da Yggdrasil, encontraremos nosso céu.

Crise Existencial?

Gostaria que alguém me ensinasse a amar,
Pois eu já cometi muitos enganos quando tentei me apaixonar
É que o meu coração não aguenta mais se machucar
Será que não existe uma fórmula? Um guia?
Bem que eu gostaria que a resposta estivesse na esquina
Mas se fosse tão simples, não haveria poesia
Às vezes não sei o que há de errado com a minha vida
Me sinto muito deslocado, em um mundo inabitável
Como se eu fosse o único ser restante da espécie de apaixonados
Mas nada, e ninguém, me tira o poder do sonhar,
Imaginar mãos dadas a caminhar para um misterioso lugar,
Sobre as nuvens da criatividade a nadar,
Nada com o que se preocupar, apenas o tum-tum do meu coração a cantar
Sem me mover para nenhum lugar e com sentimentos puros
E meu sonho termina ao nascer do dia e me vejo segurando o travesseiro.

Talvez um poema conquiste uma flor
Mas não sou capaz de compor um, talvez uma carta de amor?
Agora questiono se meu sentimento possui ou não valor
Às vezes olho para a janela e me indago onde estou,
Pois me sinto deslocado, um cavaleiro sem seu fiel cavalo,
Inútil como um Arthur sem um reinado
Apenas existindo, apenas ocupando espaço,
Almejando uma companhia para me sentir motivado
Me fazer sentir, me servir de musa para um porta retrato.

Mas está tão difícil se declarar
Está tão difícil confiar
Que meu coração tem medo de apostar na roleta
Pois o resultado pode ser uma nova tristeza
A sorte está com aqueles que, em meio a esse caos,
Encontrou uma princesa.

Mas talvez o amor não seja o remédio
Talvez o que estou sentindo não seja depressão, e sim tédio
Talvez eu só precise de uma miragem, agradável, neste meu deserto
Não me parece familiar este sentimento perverso,
Que trama a destruição do meu lado singelo,
E que eu descrevo com pequenos e modestos versos
Sãos os minuciosos dos gestos que me tornam único,
Mas nem por isso estou incluso, tornei-me inseguro
Passo o dia me protegendo do mundo,
Feito o bicho-papão se escondendo no escuro
Com medo dos seres sujos, dos falsos e injustos,
Que mutilam aqueles que agem com um sentimento puro.

Passei a ter uma cabeça caixa-preta
Fechada para tudo, até mesmo a direita, ou esquerda
Minha escrita tornou-se mais pesada
Com a mão tremula, eu fantasio em palavras, uma noite estrelada
Apenas para nutrir minha paz atualmente abalada.

Alguém me ensine o que é o amor verdadeiro?
Como sei se é real o que estou vivendo?
Seria a saudade um vestígio concreto do amor certo?

Alguém me diga se sou uma pessoa de verdade
Se o que sinto é normal, que não sou uma atrocidade
Me preocupo se estou fazendo corretamente a minha parte
Não minto quando digo que gosto de alguém,
Mas será que mentir as vezes não me faria bem?
Pois quando digo a sinceridade, logo me expulsão,
Justificando-me que não é por maldade.

Alguém me ensine, estou perdido
Não sei se meu comportamento faz sentindo
Não sei se sou o modelo previsto para este mundo ilícito.

terça-feira, 4 de julho de 2017

Me Enganei?

Preso voluntariamente no quarto o dia inteiro
As semanas passam como os ponteiros
Quando o calendário está presente, eu vejo,
Que este calabouço foi isolado pelo tempo,
E também fui informado pelas paredes que fui ingênuo
Estou sozinho, mesmo que eu tenha feito companhia a outros
Acho que é por isso que me condeno, e vivo no tormento
Pensei em ser o ombro de apoio, e acabei ficando sem consolo.

Talvez ser atencioso não é lá uma boa ideia
Talvez eu deveria ter agido de forma mais gélida
Estou começando a perceber que não há lugar para pessoas honestas
Então provavelmente entrarei em extinção,
Já que não sou uma pessoa esperta.

São nas horas de total silêncio que a reflexão vem
Fazendo eu notar coisas que nunca notei
Como por exemplo a irrelevância de um certo alguém
A quem valorizou mais aos outros que a si mesmo, e acabou não se saindo bem
Acho que se eu meditasse tanto quanto Siddhartha, estaria perdido
Diferente de Buda, sou apenas uma pessoa insegura e imatura
Talvez eu esteja agitando a tempestade,
Talvez eu só precise viver mais em sociedade.

Meu celular eu desliguei, deixei por algumas semanas
Percebi como me enganei, ninguém me procurou, telefonou, ninguém realmente me ama?
E foi durante a janta que um pensamento se gerou
"Ficarei sozinho, assim como aquele pobre velhinho da pracinha ficou"
Fui bobo em acreditar que existia alguém com quem eu pudesse contar
Pensei que meus olhos iriam lacrimejar, mas não choveu
Meu coração simplesmente entendeu
Me entristeci em encarar como sou um peão descartável
Eu acho que pequei em ser educado
Agora estou aqui trancado, sem ninguém sentindo a ausência minha
Ah como sou imprestável.

Sempre busquei ser prestativo
Sempre procurei ser um bom amigo
Mas agora olho o que aconteceu comigo
Mesmo ajudando aqueles indivíduos, fiquei sozinho
E não há nenhuma conversa para me aquecer nesse frio
Não consigo explicar em palavras o que agora sinto
Decepção? Talvez um pouco de solidão com pitadas de ilusão
Fui tolo em crer que quem faz o bem merece ser feliz também
Hoje estou pagando por algo que não fiz
Parece que na verdade eu conheci apenas atores e atrizes
A realidade é que não quis enxergar, não quis acreditar,
E agora me deparo com um preço que injustamente terei que pagar
Talvez com isso seja dado um novo início,
Um para me corrigir, e agir pensando mais em mim, e nenhum outro indivíduo.

Percebo agora como que alguns dos meus textos estão errados
"Irmandade Sem Cores"? Jamais deveria ter sido criado
Mas "A Criatura Falsa" permanece como sendo o texto imutável
Começo a refletir se meu pensamento sempre esteve em um caminho oposto
Talvez esse abandono me sirva como rota de retorno
Deixarei de ter aquele sentimento culposo de quando não consigo animar os outros,
Serei mais impiedoso, cuidadoso,
Cuidarei apenas de mim e de meu orgulho.

Veja só, caderno, como não fui esperto,
Acreditando que quanto mais alegrasse, mais amigos eu teria por perto
Mas só vejo aqui as paredes de concreto,
Com um sentimento incompleto, e um machucado interno
Não irei cortar meus pulsos,
Mas agora meu coração se sente expulso
Então agora a solidão e o egoísmo caminharam juntos neste inverno
E em meu peito estará um arrependimento eterno
As pessoas que disseram ser amigas, elas foram minha ruína
Mas ainda creio que encontrei alguém real,
Quem sabe algum dia?

sábado, 1 de julho de 2017

Rua da Saudade

Sempre evitei passar por aquele lugar
Quando se torna impossível, atravesso por lá
E meus olhos não se aguentam, e me fazem chorar,
Pois eles reconhecem quando ela vinha me abraçar
Meu coração ainda guarda esta lembrança
Aquela passagem passou a ter uma importância
Cada pedra tornou-se pontiaguda, feito uma flecha
Desferindo cortes em meus sentimentos,
Que sangram com muita pressa.

Quando me encontro lá, abaixo minha cabeça,
Para esconder minha total tristeza
Pois as casas que há lá, me fazem lembrar dela
E hoje me vejo aqui, sem ela
Meus amigos agora chamam aquela rua como a da Jéssica
Lágrimas despencam ao reconhecerem aqueles telhados,
Daquele chão tão pouco asfaltado
E meu coração fragilizado, tentando fechar aquele buraco.

Me é tirado as forças quando estou de frente a ela hoje
Dizia para mim que morria de medo de ir no cemitério à noite,
Mas agora estou aqui, lhe dando essas flores
Ajoelhado, sendo torturado pelos momentos que ela me trouxe
Mas que também me levou a vivenciar a felicidade,
Que agora causa-me extrema saudade
Minha vida terminou quando escutei tal fatalidade,
Que perfurou meu peito com tamanha ferocidade,
Que destruiu o mundo que ela construiu, em alta velocidade.

Não me lembro quantos foram os dias que me isolei
Me desconectei de tudo, como se fosse o fim do mundo
Tentei, em vão, criar um muro,
Mas sempre era atacado,
Pela imagem dela com os olhos eternamente fechados.

Resistir nos tempos que se passaram
Jamais jogarei as fotos do nosso passado, que guardei
Os sorrisos dela, em meus pensamentos sempre estarão
Mas as lembranças foram as únicas que sobraram
Que Deus conte a ela o quanto eu chorei,
O quanto desejei o retorno dela,
Que almejei que tudo fosse apenas um engano
Que tudo não se passava de um péssimo sonho
Mas sem ela estou a alguns anos.

Eu não poderia passar o resto da minha vida me mutilando
Aquelas paredes de memórias estavam me sufocando
Não estava mais me aguentando,
Então acabei destrancando a porta do meu sofrimento
Ainda o sinto, mas acabei me juntando com o passar do tempo,
E hoje estou em um novo relacionamento, me recuperando
Mas me sinto em uma reabilitação, para alguém cuidar do meu coração
Ela nunca sairá da minha mente, é algo bem maior, que poucos sentem
Não haverei de encontrar uma substituta, é impossível, ela era única
Só quero que no final, eu sorria, mesmo que a vida tenha se tornado curta.

Decidi criar, naquele lugar, algo que fosse se eternizar
Com alguns tijolos eu construí uma pequena casinha
Que, de lá de cima, ela soubesse o quanto era querida
Dentro há uma foto da família com ela, e outra minha, dando um beijo nela
Logo só tive que esperar o secar do cimento que a fará durar.

Hoje estou olhando o lugarzinho que um dia eu fiz
Hoje eu me sentei ali, sozinho, e me senti feliz
Sei que não foi justo Deus a tirar de mim
Mas, mesmo assim, a tristeza jamais me fará esquecer,
De tudo o que senti, vivi e aprendi
Me espere, Jéssica, e me receba quando eu partir.

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Falsidade Imortal

Não há como não odiar
Não há como reconsiderar
Não há como relevar
A falsidade se alastra pelo ar
Pessoas que dizem se importar, e depois somem
Eu não consigo entende-las, qual o objetivo?
Há aqueles que dizem para eu não me concentrar nisso
Mas minha mente não consegue encontrar um sentido
Escolho o silêncio ao invés de dizer algo incerto
Jamais entenderei elas, já digo
Elas só existem para incomodar, feitos os espinhos
As verdadeiras as vezes são pegas por elas
Acho que existem para atrapalhar o progresso das corretas
Me entristece saber que elas vivem em geleiras,
Onde a mentira age de forma intensa.

Ontem procurei uma justificativa,
Infelizmente só encontrei o que não queria
Mais mentiras foram concebidas, e fiquei sem ação
Entrei em um estado de pura reflexão,
Pensando se tinha um fato que pudesse ser relativo,
Que desse para ser aceito, ser entendido
Mas o que consegui foi um cubo mágico
Onde as cores foram substituídas por retratos,
Daqueles que me usaram feito um simples receptáculo,
Que, popularmente, posso me intitular como sendo um "otário".

Deixei de acreditar nesta lenda
Hoje aqui em casa só o vento entra
Pela quantidade que escutei, de amigos eu deveria ter centenas
Mas todos acabaram sendo notas de três reais
Ainda diziam que minha paz era proposta por tais.

Eu já cometi o erro de confiar em pessoas,
Aquelas que aparentavam serem boas
Mas no final, em minhas costas cravam um punhal
Não deveria ter confiado em palavras
Deveria ter notado aquelas pistas claras
Mas fui inocente, ingênuo, e segui em um desconhecido terreno
Infelizmente hoje não consigo mais confiar,
Hoje meus olhos já secaram, me lembrando do tempo que me pus a chorar
As frases mais violentas, "Não te deixarei sozinho, conte comigo"
Nesta armadilha eu caí, e me feri.

Há pessoas que levei anos para perceber que foram enganos
Há também aquelas que não passavam de apenas simples encontros
Sim, hoje estou a sós em meu canto,
Mas ao menos não tenho um Judas se esgueirando
Não haverei de ter um Cain para me enganar e apunhalar
Hoje eu vejo que em meu quarto há apenas uma sombra móvel
Mas estou longe do falso, do desamor ao próximo
Não engano as minhas paredes, elas me conhecem
Dos céus eu receberei um milagre em resposta as minhas preces
Não ser enganado é quase uma missão impossível,
Pois até aqueles que depois de anos, hoje estão se revelando
Acho que a falsidade se tornou um vício na sociedade.

Me doía o sentimento oco de abandono,
Mas o meu afastamento eu mesmo estava causando
Pois consegui identificar quem estava desvirtuando
A falsidade é imortal, a falsidade é mortal
E eu escrevo aqui apenas umas duas folhas de reflexão
Pois meus pensamentos estão lotados sobre este assunto,
Então agora irei terminar com essa minha opinião
A Falsidade me é atraída feito ímã.

Pequena Roça

Sobre o sol um calor sem igual
Acima da estrada de terra, sobre o céu o grande farol
Os carros de bois seguem com uma trilha sonora
Os garotos estão ali, dando banho as hortas
O homem batalhando para o crescer de sua pequena roça
Reparando os portões de ferro enferrujados, com sua antiga solda
Sua esposa torna-se companheira de dança da enxada
E lá de longe pode ser ouvido a serenata da cigarra
Os vaga-lumes brilham nas noites mais claras.

O suor desce como lágrimas do Nordeste
E os corpos respiram com aquelas brisas leves
O campo rural floresce, e a santa Mãe as vozes agradecem
E aqueles humildes portões prevalecem
O tempo machuca os pais daquela terra,
E os filhos então tornam-se herdeiros dela.

Em meio ao trabalho árduo, um prestígio
Lá naquela casinha de madeira encontra-se um abrigo
Um lugarzinho quentinho, para fugir do frio
A pequena roça muitas vezes passa por momentos terríveis
O homem, com um palito em sua boca, sabe dos perigos
E na mata espreita animais que se tornam inimigos.

Viver sobre o solo arranhado não é difícil, disse um dos filhos
Difícil é racionalizar a força ao segurar o garfo
Pois o corpo se torna mecanizado, acostumado com o trabalho pesado
Ele acordou junto ao cacarejo do galo,
E fechou os olhos ao nascer da noite, com os dedos calejados
A vida no campo possui seus pontos altos e baixos
Seus pontos fortes e fracos,
Mas aquela família sempre estará pronta para o trabalho.

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Serenata Escrita

Mandarei por meio de uma carta centenas de beijos
Oh quanto almejo descansar por entre seus seios
Feito um gênio, prometo realizar um desejo
Irei te presentear com um espelho, para deslumbrar o que vejo
Seu lindo sorriso, e seu doce beijo
Minha amada, a Lua me disse que somos o casal perfeito
Disse que nosso amor é forte como um nó de escoteiro
Que nossos corações não nasceram para serem solteiros
Não sabes o quanto te quero, que sentimento estrangeiro
Ele aparece de repente, e some quando você está aqui
E ele nunca pensou em se despedir,
Pois sem você, ele jamais poderia se quer existir.

Minha dama, minha linda Monalisa
Sua simplicidade fará parte de mim por toda minha vida
Sua pintura será a mais exibida, atravessará colinas
Todos saberão como sou sortudo,
Todos saberão quem representa meu mundo
Desculpe por não ser um artista feito da Vinci, sinto muito
Mas vamos propor um brinde ao nosso amor invencível?
Ah como eu gostaria de estar aí contigo, o que está fazendo?
Estou pensando em você, carência? Eu realmente não sei
Te amar é um sonho que estou vivendo
Desculpe essas declarações demasiada românticas,
Mas está difícil controlar essa mente que te amada
Ignore-a, aja como quiser
Mas não posso negar que é você que meu coração quer.

Para mim só há você, meu calendário está zerado
Meus lábios lhe confessam o quanto estou apaixonado
Sem ti o mundo é totalmente quadrado
Seu perfume é afrodisíaco, sua boca é meu vício
Meu presente é real, está vivo
Você causou um dilúvio em meu coração,
E aquele número de celular tornou tudo
Hoje escuto somente a sua voz, para os demais me tornei um surdo
Estou dizendo a verdade, seria você a tal "cara metade"?

Nem mesmo com palavras eu consigo lhe conquistar
Uma chance, peço apenas uma chance para tentar te agradar
Tenho medo que eu só vá amar você, e mais ninguém
Estava tentando esconder meu temor,
Você não é simplesmente "alguém", não sabes como quero teu bem
Notei que quando estou contigo, me sinto zen.

Poetas lhe dariam poemas belos
Eu só consigo lhe presentear com sentimentos honestos
Espero que aceite estes meus simples versos
No seu aniversário te presentearei com um humilde caderno,
No qual eu guardo meus textos ingênuos
Oh meu amor, estou à espera de nosso encontro
Quero lhe contar sobre a noite passada, sobre o meu sonho
Não aguento a espera, que lhe falar, pegue o telefone
Nossos momentos juntos são os melhores do meu ano
E mesmo sem ter as belas asas brancas, acho que você é um anjo,
Que em minha vida, Deus acabou te colocando.

Não há valor para o quanto te amo, e não te engano
Nunca menti para ti, nunca escondi o que sentimento
Eu jamais omiti os erros que cometi, sempre os assumi
Não te escondo nada, sou um livro aberto, podes me ler
Hoje quero escrever um abc,
Mostrando as maravilhas que sonho com você,
E espero que no final consigas entender o "por quê"
"I Love You" estará escrito no verso da carta
Aqui se encontra o sentimento vindo diretamente da minha alma
Uma paixão platinada.