domingo, 29 de maio de 2016

Preconceito


Nunca irei entender o preconceito contra a cor
Por que não podemos viver sem essa dor
De, pela cor da pele, reduzir nosso amor
Será esse um amargo e antigo rancor?
Do branco para o preto, ou amarelo, tom moreno
Não sei quantas cores existem em cada terreno
Posso estar sendo um tanto quanto ingênuo
Nem tão pouco estrênuo, a cor importa?
Ela mostra como ele ou ela se comporta?
A cor importa?

Eu tenho um amigo, velha amizade
E acreditem quem quiser, é de verdade
Eu o chamo de preto e ele de branquelo,
É essa a nossa intimidade, liberdade, lealdade
Me disseram que o mundo evoluiu
Sim, evoluiu, mas a mente das pessoas diminuiu
E mesmo assim, a humanidade prosseguiu
Sobre este assunto, tenho uma opinião
Creio que minha cor não muda meu coração
Meu amigo é como um irmão.

Passando agora as opções sexuais
As pessoas enxergam como atos banais
Não são atos convencionais
O pensamento de executar desejos carnais
“Meu deus, que seres humanos irracionais”
Comentários assim não são ocasionais
Deixem eles serem passionais entre si
Deixo apenas uma simples opinião aqui
Nestes versos já deixo duas ali.

Filho mata pai, irmão mata irmão
Agora vivemos em um mundo do cão
Essas são as notícias atuais, abominação
Se é um mundo do cão, cadê a ração?
Venham, vamos fazer uma oração
Pedir a Deus que tudo seja uma ilusão
Vamos fugir dessa enorme confusão
Imagine o inferno de Dante
Será um similar, porém exorbitante!

sábado, 28 de maio de 2016

Meus Problemas Mentais, Ideais


Quero uma saída para o caos que vivo
Ou quem sabe, necessito apenas de um novo objetivo
Preciso de um apoio talvez, um incentivo
Me encontro tão inativo, cativo
Talvez quem sabe um simples motivo
Pode-se pensar também que esse sentimento seja relativo
Quem sabe?

Me sinto feliz em ver outros felizes
Afinal, é melhor vê-los assim do que infelizes
Mas para alcançar essa felicidade, cometi alguns deslizes
Fui ignorado algumas vezes
Mas a felicidade que passo à eles, o tornam capazes
De transmitir a outros esse mesmo sentimento
Deveras, isso me ocorre em um pensamento
Talvez seja esse o meu tratamento
Vou tentar, seja esse um experimento
Quem sabe?

Ser recluso possui grandes desvantagens
Ajoelhado no canto do quarto, em meus olhos passam imagens
Me levanto, abro a janela e vejo as nuvens
Com lágrimas, enxergo mensagens
Dizem que chorar não é para os homens
Não irei acatar essas ordens , lamento
Sou um jovem rapaz, esse é meu depoimento
Prestem atenção ao que escrevo neste momento
O que estão a ler, é apenas um fragmento
Um simples pensamento, talvez
Quem sabe?

Sim, me apego em coisas materiais
Reativam o inativo, apesar de ser relativo
Materialismo, é essa a palavra certa?
Não sei bem, sou uma pessoa de “Mão aberta”
Admito me sentir feliz utilizando equipamentos
Mas, antes que fuja do contexto, fiquem atentos
Sou um filho único de meus pais
Porém não sou o primogênito de tais
Nunca iram saber o que sinto, jamais
Pois é, esse é um de meus ideais
Acredite, tenho de mais, que chegam a ser anormais
Talvez eu seja um jovem com problemas mentais
Quem sabe?

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Minha Querida Psicóloga


Não possuo tantos amigos quanto parece
Mas na verdade isso não me aborrece
Não possuo alguém para me abraçar,
Ter aquele círculo de amizades para desabafar
Mas, entretanto, possuo alguém que me ajuda
Uma pessoa que vou e digo “Me acuda”
Falo de minha amada "tia-mãe" que comigo dialoga
Minha querida psicóloga!

Decidi tirar um tempo para falar dela
Hoje está viajando para uma cidade bela
Animada para andar pelas favelas, só ela
Outrora, ela fica sentada ao lado da janela
Com aquela roupa simples dela, amarela
Em certas discussões com minha mãe, ela advoga
Minha querida psicóloga!

Tantos valores ela repassou em minha criação
Tia, de verdade, te agradeço de coração
Sempre que saio de noite, você faz uma oração
Sabe que por ti tenho uma enorme admiração
Você e meus pais me prepararam para essa geração
Até mesmo me xinga quando grito “Que Droga”
Minha querida psicóloga!

Tantas vezes já gritou comigo
Engraçado, não me lembro de ficar de castigo
Mas isso tudo valeu a pena, já te digo
Pois hoje eu poderia está no perigo
Com a mente fraca e desmotivada
Escrevo isso com a mente chateada
Me apoia para continuar a ser um palhaço,
Tomem, lhes dou aqui uma piada
Quando a senhora chegar, correrei para o abraço
Da minha psicóloga eu não me desfaço
E se for para agradecer, que seja por esse laço!

Obrigado, Tia
Obrigado, Tia
Leia isso, ria!

Peter Pan


Eu sou como Peter Pan
Não quero crescer, admito dele ser fã
Abrir os braços e voar no céu do amanhã
De tantas alegrias ser ímã
A Tinker Bell com o seu pó mágico
Se não fosse pelo pó, Pan teria um fim trágico
Veja, voar é fácil, tudo é básico
Me dê a mão, não te deixarei cair no chão
Prepare-se, vamos voar
Até o final do alto mar
Nos jardins das nuvens navegar
No céu iremos nos deitar
Seremos como crianças a brincar
Aproveitar as lindas estrelas que a Lua nos dá
Você também não quer crescer? Pois vem pra cá.

Quero resgatar os sorrisos da criançada
Venha, Tinker Bell, a magia será lançada
Espere e verá, a felicidade será alcançada
Logo poderei voar e ver a Lua realçada
Minha liberdade vejo na alvorada
A Lua já não mais irar me iluminar
E os raios do sol iram me acalmar
Sim, os sorrisos iremos tomar
E assim, iremos retornar
Ao nosso doce e aconchegante lar.

Sou apenas um garoto esperto
Porém, estou me sentindo incerto
Será que eu realmente devesse crescer
Da torre do relógio vejo esse céu aberto
Essa brisa que sinto, irá me rejuvenescer
Estranho, as horas do relógio não passam
Os ponteiros se expressam
Não querem envelhecer também
Caro relógio, faça o que te convém
Pense em seu próprio bem.

Eu sou como Peter Pan
Porém acordo e vejo que já é de manhã
Pois tudo foi um sonho, não creio
Devo acreditar que aquilo fora um devaneio
Gostaria de sair pela janela e voar
E minha alegria ressoar
Queria ser como Peter Pan e flutuar
E na Terra do Nunca, morar!

Adeus, Dama


Estou com saudade dela
Considerava ela minha Cinderela
Demonstrei meu amor a ela
Brilhava como uma estrela
Sei bem, parece uma novela
Me trouxe uma magoa gigante
De uma forma intrigante
Me disse de forma elegante
Disse para confiar nela
Pois bem, fiquei confiante

Estou vazio, no dia suportei
Porém, sentado aqui, pensei
Nessa relacionamento me joguei
E com uma simples palavra, “Parei”
Me afoguei, mas me levantarei
Irei me reerguer, e irei me reparar
E novamente estarei de pé, pra mais um dia lutar
E em mais uma paixão navegar
Com mais um término, afundar
E esse ciclo continuar

O humor surge com a palavra “Confiar”
Disse a mim que é como amar
E saber respeitar, confiar e alegrar
E as tristezas juntos superar
As barreiras que surgir, quebrar
“Juntos”, dizia ela, nos abraçar
Isso não irá mudar nada
Ela ficou calada, magoada
Confiar é não decepcionar
A pessoa que você está a gostar
Corrigir o que errar
Mas jamais confiar no amor
Pois isso pode te custar muita dor
Acredite, é um terror
Gostaria de ter sido o manipulador
Porém, não guardo nenhum rancor
Ela continuara sendo uma flor
Que o próximo que a tocar, toque com calor
Pois ela merece ser amada
Pois ela merece ser desejada, ser alegrada
Não merece ser odiada
Nem tão pouco, desrespeitada

Obrigado, doce dama
O mundo te ama
Que não mais lágrimas derrama
Obrigado, doce dama!

quinta-feira, 26 de maio de 2016

O Palhaço II


Olá, sou eu novamente
Formando em versos mais um pensamento
Pena que seja no lamento
Mas vejam, dou-lhes um presente.

Minha face mostra um sorriso
Animar os amigos, as amigas
É bom vê-los em alegrias
Amigos, amigas, teus sorrisos preciso.

Vivo em prol de saídas
Me vejam como um psicólogo
É grátis, aproveitem logo
As tristezas serão destruídas.

Escrever é uma arte
Você só precisa da caneta
Irão dizer que é careta
Não se preocupe, faz parte.

Ontem escrevi versos
Me disseram que para isso não presto
Tudo bem, mas sou honesto
Mas, vejam em meus versos, gestos!

O Palhaço


Olá, vestido para alegria, aquele ali sou eu
A senhora ali no cantinho que me concedeu
Digo pra ela bem alto, “Valeu”.

O que é ser um palhaço, me perguntaram
Trazer alegria, é isso que me contaram
O palhaço serve para rir
O palhaço serve para divertir
O palhaço serve para te ver sorrir
Você já viu algum palhaço chorar?
Diga, que vou lá xingar
Palhaço foi criado para amar
As pessoas abraçar, e a tristeza espantar.

Meu desejo é ser um palhaço profissional
Aquele tipo que beira a doideira irracional
Que eu escute, “Que jovem excepcional”
Que a alegria que eu consiga seja intencional
Não quero que seja algo “Opcional”.

Olá, sou um cara do bem
Quero, de todos, o bem
Chego e digo, “Está tudo bem”
Não quero que neles as tristezas sucumbem.

Olá, sou um palhaço
Solte a tristeza e segure em meu braço
De palhaço!

A Garota dos Esquemas


Venho aqui vos contar, conversar
Novamente, rimas para explicar
Uma garota que me fez melhorar
A minha maneira de pensar
E, em alguns momentos, me comportar
Falo da garota que hoje vi ao luar
Que eu nem pensava em reencontrar.

Sentimentos mantive por ela
Ao vê-la, continuava bela
Aquele olhar que me chama atenção
Mas quero demonstrar minha real intenção
Me fascinei com sua maneira de pensar
Vejam agora, vou lhes mostrar,
Por que ela consegue se destacar
Claro, na minha maneira de pensar
Quero muito vê-la bem
Não me importo se por alguém
Que seja quem a convém
Isso é o que importa!
“- Agora penso, como me suporta?”
Já passou da hora de eu apanhar
Problemas, só quero te animar
Deixa eu te ajudar a superar
Você precisa respirar.

Que comece agora os discursos
Prometo a você que não serão curtos
Meus versos se tornam intrusos
Quero que você anote, note
Como a senhorita é especial
Por favor, veja o seu potencial
Já aviso, não é superficial
Pode duvidar, afinal não sou lá “social”
Isso que escrevo é oficial.

Admito, amar você é meu lazer
Me disseram para não dizer
“Garota, eu ti amo”
Eu nem mesmo reclamo
Por algumas coisas, gamo.

Não desista da vida, viva
Sobreviva, é apenas questão de perspectiva
Com algumas mágoas, conviva
Você não está a deriva neste mar
Se “sim”, irei te buscar
Se for preciso, até nadar
Mesmo correndo o risco de me afogar
Temos apenas que aprender a jogar
E os problemas da vida, catalogar.

Sei que rimas são diferentes
Mas delas sou um, entre vários clientes
Por favor, estou aqui
E, até que você diga “- Suma daqui”
Vou tentar ter seu sorriso sincero
É isso que quero, é isso que espero
Que nesse dia eu o veja
O sorriso que essa pessoa aqui tanto almeja
De invejar, e apaixonar
Os olhares que o encarar.

Agora são 3 horas da manhã
Foque no dia de amanhã.

Meus Temores


Tenho medo de muitas coisas
De sair e não voltar
Ir deitar e não acordar
Levar um tiro e apagar
Perder aquela em que amar
Minha mãe se ausentar
Ou de meu pai já não mais aguentar
Tenho medo de me afogar neste mar.

Dos filmes de terror das 11 horas
Tantos convites para assistir eu já dei foras
O meu pai não tem medo de filmes de terror
Já eu, sinto um extremo pavor
Minha mãe já analisa os atores
Olha o cenário, roteiro, até mesmo o esquemas das cores
Eu já prefiro desenhar, praticar e estudar minhas poesias
Apesar de serem simples rimas mal escritas.

O medo de olhar embaixo da cama
Sei que não vou encontrar alguém que me ama
O medo de acabar na lama
Perdida na poeira, admito que essa rima virou
Uma brincadeira, bobeira.
Mas só escrevo para deixar anotado
Esse pensamento que me deixa agitado
Nesse momento o papel é solicitado
E que, com esses meus versos, eu seja orientado
Será que de rimas eu sou dotado?
Não, sou apenas um pobre coitado
Que de faltas na escola teve esse resultado
Me sinto, algumas vezes, desapontado
Poderia escrever no papel rimas melhores
Tentar descrever meus pensamentos, seus valores
Claro, não sou um dos melhores, senhores
Se bem que nem tudo são flores
Me despeço carregando minhas dores
Sou um entre vários pensadores
Das letras, molestadores.

Linha do Meu Tempo


Meus anos no colégio foram memoráveis
Conheci pessoas desagradáveis
Conheci pessoas formidáveis
Dentre essas, algumas admiráveis
Meus anos no colégio foram memoráveis.

Minha juventude foi muito boa
Os amigos que se foram, veja como isso soa
Os amigos que ficaram, sumiram na garoa
E alguns deles deixaram só magoa
Minha juventude foi muito boa.

Minha adolescência foi de fatos agitados
Amigos, amigas, professores preocupados
Daniel, Ana, a sala era uma grande babel
Algumas turmas pareciam um bordel
Pensando bem, nunca conheci uma Raquel
Ana, uma antiga amiga, por onde anda?
Daniel, passava as respostas em um papel
Fui um garoto social, nunca irracional
Era, com algumas pessoas como a Ana, passional
Claro,já fomos chamados de casal
Mas nossa amizade era totalmente natural
Minha adolescência foi de fatos agitados.

Minha amizade mais duradoura
Meu amigo do peito que me ajuda de hora em hora
Amizade que se iniciou a 6 ou 7 anos
Pulávamos o muro da escola como insanos
“Matar Aula?” Éramos veteranos
Claro, algumas vezes pular o muro nos causava dano
Né, mano?
-15 de HP, estâmina pra quê?
Perdíamos bastante MP
Agora eu sei, ganhamos muito XP
Da saída da escola fazíamos nosso “rolê”
Não possuo palavras para explicar
Formas versos para demonstrar
A alegria que me da
Da nossa amizade durar
Mano, obrigado por estar
Nas decaídas me apoiar
Empurrar
Quem sabe até me esmurrar
Minha amizade mais duradoura.

Vou me esforçar e melhorar
Escrevo para agradar
Preciso desabafar
Mas irei me reerguer
E lutar, acompanhar
Vendo o mundo girar
E voltar para 0
E recomeçar,
É isso que eu quero.

Estou Despreparado


Eu penso em várias coisas
E quando ando nas ruas, penso nas pessoas
Será que elas conseguem suportar
Ou melhor, será que elas conseguem enxergar?
Ou pelo menos parar pra pensar?
Devemos todos estudar
Analisar
Como suportamos nós mesmos
Carregamos nossos próprios pesos
Entendo agora a visão dela
A mãe da garota mais bela
Me viu como monstro
Drácula, Frankenstein ou Fera
Claro, não sou nenhum astro
Me imagino feroz, quem me dera.

9 horas eu estava lá
Tinha marcado de nos encontrar
Estava eu lá de boné aba
Minhas pernas estavam a cambalear
Tinha medo de conversar
Não estava preparado
Mas estava motivado
Determinado
Ela me assustou no primeiro contato
Assumo que fiquei assustado
Claro, sou um bastardo
Minhas pernas queriam me deixar
Não deixei de reparar
Acabei por vacilar
Me desculpe por ser um idiota
Me desculpe por não pensar em uma resposta
Você merece todo o meu carinho
Não quero deixar teu coração sozinho

Gosto muito de rimar
É estranho, vamos falar
Parece até que está a narrar
De uma maneira exemplar
Os fatos que vou contar
Pois bem, irei começar

Eu escrevo poemas, mas não sou um poeta
Quem me dera ter a sabedoria desses atletas
Atletas das palavras, versos e letras
Não sou muito chegado a leitura
Acredite, digito por não ter uma escritura
A caneta é minha inimiga
A tecla minha amiga
Prefiro digitar por não ter o que falar
Quando encontrar, alguém para recitar
O que estou a colocar
Nessa letras a formar
Frases e versos que me fazem parar
Refletir, pensar:
“Por que não consigo me expressar?”
Eu tento sempre que possível me comunicar
Ah, deixa pra lá.

A Garota 42


O que eu posso fazer
Com esse sentimento?
Nem sei o que te dizer
Vamos apenas
Aproveitar esse momento!
Te ter é o meu desejo
Sentada do meu lado
Sentir o seu beijo
Me encontro cativado!

Quando eu te vi, pensei:
“Tenho chance?, Não sei”
Na duvida me encontrava
“Será que devo chamá-la?”
A tempos à procurava.

Uma garota de valor
Baixinha e delicada
Parece uma flor
Quero ter seu amor
Ela estava machucada
Desilusão a acertou
Me senti meio bobo
Mas mesmo assim
Me provocou
Seu charme
Me motivou!

Te ponho em meus versos
Não sou um bom poeta
Mas vejo em seus gestos
Que você é a garota certa
Seu amor é minha meta
Que seja feita a promessa
Tenho pressa, a hora é essa
Em te ver farei uma festa
Sem modéstia,
Vamos nessa?

Não pensei à respeito,
Sobre nós dois,
Contigo fico sem jeito
Mesmo sendo imperfeito
Você me seduz
“-Como isso foi acontecer?
Um [Não] deveria receber,
Porém ela me disse [Sim]
E por isso estou assim”
Morrendo de vontade,
De te ver e te abraçar,
Mas não sou covarde
Não quero só
Te tocar!

Quero uma ajuda
A distância, machuca
Me acuda
Que seja sem dor
E nem sem temor
Ou pavor
De me aventurar
Nesse amor
Quero me curar
Velejar neste mar
Sobre a luz do luar
Nos beijar
Sem tempo para nos parar
Que esse sentimento me mova
E que sua ternura
Me comova
Sem censura
Minha cara dama,
Que veste 42
Escrevo esses versos
Pensando em nós dois.

Sou apenas uma Criança


Sou apenas uma criança curiosa
Quero saber como funciona tudo
Sou apenas uma criança curiosa
Quero saber como funciona o mundo

Sou apenas uma criança alegre
Quero te ver contente
Sou apenas uma criança alegre
Gosto de estar com muita gente

Sou apenas uma criança travessa
Quero pular,brincar, balançar
Sou apenas uma criança travessa
Me pegue em pleno ar

Sou apenas uma criança criativa
Faço meus próprios brinquedos
Sou apenas uma criança criativa
Faço tudo em segredos

Sou apenas uma criança boba
Não vejo maldade nas pessoas
Sou apenas uma criança boba
Só vejo coisas boas

Sou apenas uma criança
Quero ter sua atenção
Sou apenas uma criança
De bom coração!

Ano Novo


Desejo
É isso que vejo
O termino do nosso relacionamento
Prevejo
O fim do nosso sentimento
Aproveito o momento
Ao passar pela porta
Seu olhar me conforta
Meu coração não se comporta
Ao me olhar,
Me faz uma proposta
Não posso mais te tocar,
Quem me dera te beijar,
Foi especial,
Mesmo não sendo natural,
Seu coração, glacial.

Pequena mulher,
Me diga o que quer
Pequena mulher,
Sou eu quem tu quer
Seu olhar me indica
Me dê sua mão
Não me critica
Não te deixo cair no chão
Por isso então
Te abraço com paixão.

Sou um jovem adolescente,
Um jovem contente,
Inexperiente,
Você é o meu presente,
Não estava a sua espera,
Quem me dera,
Nunca pensei no amor
Um amor com valor
Não teve dor
Então te peço por favor
Seja a minha flor.

1.70 era sua altura,
1.80, a minha da sua,
Bancos não eram necessários,
Me provou ao contrário,
Isso foi ordinário,
Me curvei só o necessário,
Me desculpe se errei,
Tentei te entender,
Por isso, parei
Te desenhei
Nos meus versos
Te guardei,
Seus gestos
Me lembrei
Te quero outra vez.

Não te vejo mais pelas ruas,
Essas ruas grandes e escuras,
Sei até onde você mora,
Mas estou por fora:
“Será que está com alguém?
Já sou um ninguém?”
Esse pensamento me convém
Parando pra pensar bem,
Ela é linda e tem
Que te deseja o bem
Isso já importa, pra quem
Te quer sempre bem.

Obrigado por ter me amado
Obrigado por ter me aturado
Aprendi muito com nossa relação,
Não foi em vão,
Creio que com razão,
Meu amor não vai se perder
Na solidão
Obrigado, Carolina
Já não vejo a neblina
Me ensina,
Imagina,
Obrigado, Carolina!