sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Não Queria Me Despedir

Nuvens, por favor, me ouçam
Eu estou em prantos
Não consigo parar de pensar em um certo alguém,
Que nem mesmo quer me ver, ou o meu bem
Eu pensei que tinha conseguido esquecer
Mas, essa noite eu não consegui dormir
Será por quê? Eu não a fiz mal
Por que então ela me tortura? O que fiz, afinal?

O carnaval inteiro escutei pela minha porta
Porém, meus pensamentos guardavam o rosto dela
Eu até tentei me distrair com outras histórias,
Mas sinto como se ela fosse a única vela,
Que eu me arriscaria de me queimar com seu calor
Mas por que será?
Não me digam que é a palavra com "A".

Eu deveria ser mais maduro,
Afinal de contas eu sou adulto
Ela está no final do ensino médio
E ainda assim, escrevo seu nome aqui no caderno
Sou apenas uma criança,
Pois, em peito, ainda palpita a esperança
Sou uma verdadeira vergonha, escrevo textos sem sentido
E ainda sonhei em escrever o suficiente,
Para formar um simples livro
Mas não passo de um pobre espírito sozinho.

O sono deveria me nocautear agora
A madrugada chegou, já passou das três horas
Minha razão me abandonou
Me restou apenas lembrar do carinho que acabou
Eu quero dormir,
Mas, quando fecho meus olhos, ela aparece
"Você está bem? Eu quero ir aí
Quero te ver, quero te fazer sorrir"
E, logo após eu dizer isso, eu abro meus olhos
Me vejo no escuro, me declarando para as paredes
Que rapaz mais esquisito.

Lembro de quando ela me disse que gostava de ler
Eu comprei um livro, mas ainda não presenteie
Não sei se ela irá aceitá-lo
Mas, talvez eu não deva entregá-lo, talvez ela faça pouco caso
Não quero ver no que ela se transformou
Tenho medo dela ter se entregado ao cigarro,
E ter contaminado aquele doce aroma delicado.

Parte 2

Hoje eu saí, quando voltei estava abalado
Meu amigo me contou algo no carro,
Que me fez pensar, "O que faço?"
Acabei por ficar desconfiado
Não podia, não queria acreditar,
No que meus ouvidos haviam escutado.

Ao chegar na rua dela, eu vi seu primo
Por sorte eu o encontrei em meu caminho
Perguntei se podia chamá-la, e ele foi junto a um amigo
Até esse momento, tudo estava tranquilo
Foi quando escutei o portão se abrindo
E, quando ela surgiu, não havia mais aquele brilho
Seus olhos estavam quase dormindo
Talvez com medo do Sol, ou por conta do vício
Porém, aconteceu algo que eu não havia previsto
Ela em tratou como um lixo
Perguntou por que a incomodei, alegando que a atrapalhei
Eu pensei em falar sobre o livro,
Mas meu ego, meu coração, meus pensamentos,
Todos eles acabaram sendo feridos
Ela disse que não gostava mais da autora
E, completou dizendo, "É só isso?"
Logo em seguida, fechou o portão no meu rosto
A única coisa que pude fazer foi segurar o choro.

Voltei para minha casa, me sentindo um nada
A pessoa que eu tanto gostava, morrera,
E o que restou fora apenas sua casca
Sentirei falta da nossa última conversa engraçada
Não tenho o direito de julgar quem gosta de fumar
Não irei declarar guerra aos fumantes do verde,
Mas me entristeci em vê-la afundar, entende?
Para mim vai ser difícil não sonhar,
Vai ser difícil aceitar, mas a vida deve continuar
Adeus, Carolina
Saiba que eu te amei um dia.

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Nárnia

Vamos nos ver de novo, Aninha
Vamos para Nárnia
Para o nosso reino
Aproveitar a noite estrelada
Voando por entre as nuvens, sem medo
Eu sinto falta de suas bochechas rosadas
Sinto falta do seu beijo.

Aninha, vamos subir aquela colina
Vamos, tenho uma surpresa,
Quando chegarmos lá em cima
Traga junto a sua incerteza
Pois gritarei para o mundo o quanto te acho linda
Pois te nomearei minha alteza
Para minha juventude e por toda a vida.

Vamos nos perder em meio aos nossos sonhos
Sem duvidarmos, vamos apenas sonhar
Pois, enquanto não acordarmos,
O que sonharmos será real, pode acreditar
Prometo que nada irá te machucar
Irei me controlar para não morder seus lábios
E, por alguns segundos, deste mundo poderemos escapar.

Aninha, vamos para a lua
Você sempre a cobiçou
Mas não se esqueça de levar uma blusa
E o meu amor.

Eu te prometo a felicidade
Te prometo reciprocidade e lealdade
Meu coração lhe deseja de mais
Em Nárnia nosso mundo será um palácio de fábulas reais
Nossos beijos serão mágicos
As fadas irão nos cerca, e voaremos em campos fantásticos
Nossos sonhos serão realizados
A liberdade estará protegia em nossos braços
Eu te prometo tudo isso em nosso recanto encantado.

Tantas serenatas eu já te fiz
E hoje finalmente você sorriu para mim
Valeu a pena, a caneta ficou até cega
Mas agora sinto como se fôssemos almas gêmeas
Tudo que mais quero é levá-la aquela terra,
E torná-la a rainha, soberana dela
Serei seu, seu rei, e você será meu tudo
Juntos eu sei que jamais estaremos em apuros.

Aninha, vamos para Nárnia,
Uma passagem só de ida
Aninha, me dê sua mão, sorria
O dia será radiante
A noite nos dará o ar do romance
As flores, os vaga-lumes, o amanhecer do Sol
E lá da colina estaremos nos remexendo embaixo do lençol
Aqui eu escrevo mais uma vez sobre nós
Vamos, Aninha, sem ti ficarei só.

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Nossa Aventura

Eu voltarei para seus braços, doce dama minha
Quando a morte vier buscar minha vida
Me diga, as nuvens são lindas aí de cima?
Eu mal as vejo, mas não estou com medo
Se lembra de como éramos aventureiros?
Eu sinto saudade desse tempo
Eu sinto saudade de você, a todo momento
A morte não conseguirá nos separar,
Ela apenas irá nos juntar novamente
Mal posso esperar para te abraçar como antes
Estou pronto para partir,
Poderemos voltar a ser os melhores amantes.

Você partiu antes de mim
Automaticamente este foi o meu fim
As minhas lamentações fluíram,
Assim como um rio de desespero, em um vazio
O sentido da vida se tornou inexpressivo
O beija-flor que outrora eu amava,
Perdera toda a sua majestade para minhas lágrimas.

Os meus sentimentos não serão enterrados com o meu corpo
Eles ascenderam, e irão brilhar com um leve sopro
Em dois ou três dias eu poderei rever o seu lindo rosto
As dores da idade não são grandes,
Como a saudade de nossa mocidade
Quando eu te reencontrar, correrei, e irei te beijar
Sonhos como esse me fazem bem
E, consigo sentir que, dos céus, você está a me esperar.

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Sobre a Areia

Com poucas palavras,
Eu me acomodei em suas pernas molhadas
Em seu corpo suado eu me aconchegava
Havia somente nós naquela parte da praia
E, quanto mais os seus lábios eu beijava,
Mais eles pediam pela minha boca salivada
E, ao tocá-los, sua pele arrepiava
Era lindo de se ver,
E impossível de me conter
Eu queria devorá-la com o meu desejo
O calor era tanto que parecia uma sauna
Meus dedos caminhavam por entre seu corpo inteiro
E apenas o céu estava nos vendo.

Os seus seios bronzeados
O seu biquíni marcado
Meus olhos estavam sendo presenteados
Aquele seu batom cor de morango
Meu coração estava soluçando
Cada movimento seu estava me estimulando
Assim como na savana,
Eu acabaria te atacando
Seus olhos pinheiros estavam me provocando
E meu limite eu sentia estar alcançando.

Fiquei encantado com seu corpo banhando
O sol fazia seu sorriso iluminar
Eu só pensava em como eu era sortudo, ou sei lá.

Talvez a culpa fosse do verão,
Mas eu estava ardendo de tentação
Estava louco para te ver nadar
Estava louco para te deslumbrar
Creio que você sentia meu desejo pelos meus olhos
Pois você se levantou dos lençóis,
Se alongou, e mergulhou, para minha alegria
A minha vista estava se tornando uma miragem linda
Meu dia não poderia ser mais encantador
Eu a acompanhei, e de repente me tornei um mergulhador
Nos beijamos abaixo da luz radiante
Naquele instante eu me senti como o próprio Oceano
Seus lábios eram meu descanso,
Seu abraço, meu descanso.

No paraíso eu me vi junto a você
Ao admirar suas lindas pernas, eu estava prestes a ceder
E eu sei que era este seu real objetivo
Assim como uma presa,
Por fim eu fui abatido
E, ao tocar seu corpo liso,
Me senti como um pirata, que conseguira o tesouro perdido
Me senti único, o amante dos dias frios.

Caminhamos com os pés descalços
A areia havia nos abraçado
E, não sei se é possível,
Mas acho que, por você, fiquei mais apaixonado.

domingo, 4 de fevereiro de 2018

Ilhas Canárias

Você se lembra do futuro que eu prometi?
Eu ainda não me esqueci dele
E espero que você não desista de mim
Estou me esforçando para lhe dar ele
Tudo para te fazer feliz.

Hoje você me pediu para dizer que te amo
Talvez estava insegura,
Ou simplesmente almejava uma dedicatória pura
Eu então escrevi, e disse também ao seu ouvido
Que eu peço a Deus que você sempre esteja aqui
Então expressei o que eu estava sentindo
Que separados, o mundo não faz sentido
E que, longe de você, eu me sinto muito sozinho
E ninguém mais consegue preencher esse vazio.

Começou a chover
E no quintal, eu conseguia ver
Um casal de maritacas
Lindos, com seus filhotes no ninho
Um dia perfeito de Páscoa
Só estava faltando eu te abraçar com carinho
E é assim que eu me sinto na sua falta
Querendo avistar sua boca, beijá-la
Mas se ainda se sentir mal-amada
Comemoraremos nosso aniversário nas Ilhas Canárias
Não diga mais nada, vamos arrumar nossas malas
Quero que seu coração entenda que eu adoro sua dona ciumenta.

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Jamais A Esquecerei

Eu tentei te esquecer
Mas não consigo apagar seu rosto
Eu quero voltar a viver
Porém, ainda sinto o cheiro do seu corpo
É difícil aceitar que jamais irei te ver
Sei que não tenho outra escolha
Sei que acabarei conhecendo outra pessoa
Tenho que criar momentos,
Pois agora é de nós que eu me lembro
Alguém como você, eu sei que não irei conhecer
Mas a mudança bateu em minha porta
Tenho que atendê-la, devo me reerguer
Mas sinto sua falta, de verdade
Você me proporcionou uma felicidade,
Sem barreiras, sem grades.

Doí te ver em nossas fotos
Aquelas de nosso primeiro encontro
De quando assistimos aos fogos,
Quando eu te disse que você era meu anjo
Essas são lembranças difíceis de serem apagadas,
Por conta disso, eu irei guarda-las
Meus lábios ainda sentem a sua falta
Eu te daria o anel de Saturno,
Apenas para tê-la de volta
Eu sinto muito, eu juro
Sei que já não mais importa
Mas sei que a verei no futuro.

Eu estou criando uma nova história
Mas não estou buscando a vitória
Apenas quero ser capaz de aprender com a derrota
Quem sabe um dia eu possa te encontrar
Quem sabe um dia eu poderei confessar,
Tudo que estava preso e não conseguia falar
Quem sabe? Talvez seja verdade.

Com algumas palavras,
Eu formei um texto triste
Com algumas palavras,
Eu gostaria que o amor ainda existisse
Sei que estou me iludindo
Sei que você não voltará comigo
Estou criando miragens,
Apenas para cuidar de sua imagem
Não quero deleta-la,
A vida sem você é complicada.

Escrevo feito um louco
Meus pensamentos estão soltos
Sinto como se eu fosse Atlas,
E estivesse segurando o mundo
Estou me perdendo em minha jornada
Pois íamos a todos os lugares juntos
E agora, vejo apenas uma sombra
A outra foi-se embora com sua dona,
Que tanto melhorava minha semana.

Tudo bem, irei meditar
Buda, me ajuda a me acalmar
Em meus sonhos ela ainda estará lá
Tenho que respirar,
A vida irá continuar

Para Você

Sempre que adormeço,
Eu penso em você
Sempre que a vejo,
Não consigo te esquecer
Quando você não está, eu sinto medo
Que talvez eu vá a te perder
Desculpe pelo meu jeito
Eu estou tentando te merecer
Por isso escrevo este texto
Pois não tenho coragem de dizer.

Eu te fiz uma serenata
A lua estava linda
Assim como minha sereia encantada
De felicidade você é tão rica,
Que me perco em ondas imaginárias
Pensando como é bom fazer parte de sua vida
Do seu coração eu quero ter livre entrada
Mas sei que para isso,
Tenho que demonstrar como é querida.

Eu me sinto bem quando você está
E me desmorono quando você se vai
Sei que você irá voltar
Mas a saudade me maltrata de mais
Não a quero só para mim,
Mas eu desejo ser feliz
E sei que serei junto a ti.