sexta-feira, 18 de maio de 2018

Seu Nome

Por que será que me sinto assim?
Sinto como se faltasse parte de mim
Eu estou procurando,
Mas procurando exatamente o quê?
Alguém? Não sei bem o que dizer.

Quando caminho, sei que não estou perdido
Sei para onde estou indo, mas,
Por que então me sinto tão sozinho?
Às vezes, quando acordo, eu choro
Às vezes, quando sonho, eu acordo
Tudo aconteceu de uma maneira tão invisível,
Que não sei o que fazer com esse sentimento horrível.

Escrevo aqui neste diário, como sempre escrevi
Mas minhas letras estão diferentes,
Acho que estou infeliz
Tudo o que consigo escrever são palavras confusas
Tudo o que consigo sonhar são imagens avulsas
Não sei o que significam, não sei o querem
Já não sei mais se estou sonhando, ou enlouquecendo
Não sei mais se essa minha dor é real, ou só estou imaginando.

Meu coração está me dizendo que sinto falta
Falta de alguém? Ou de algum lugar?
Ele não me diz, tudo o que faço é chorar
Acho que há alguém no mundo que está me procurando
E, talvez devíamos nos encontrar.

Como? Onde? Quando?
Estou vagando em terras conhecidas,
Procurando um novo sentindo para a minha vida
Procuro um novo lar? Ou alguém para amar?
Sei que sinto um vazio aqui dentro, eu sinto
E, não importa quantas vezes eu minta,
Sei que devo preenchê-lo, me falta alegria.

Então é isso o que tanto desejo procurar?
Alegria? Sorrisos? Harmonia?
Mas por que então sinto falta de uma pessoa?
Essa pessoa vai me fazer sentir tudo isso?
Não sei se minha mente está começando a ficar louca,
Mas estou me afogando neste misterioso vicio.

Qual o seu nome?
As palavras em meu diário me disseram,
Que o que eu procuro é um refúgio,
Mas de quem? Do que? Do mundo?
Os meus sonhos estão mais lúcidos,
No espelho eu consigo ver a silhueta,
De uma garota, desconhecida
Talvez a prometida que eu não conhecia?
Mas, qual o seu nome? Onde você mora?
Qual o seu nome? Vamos nos ver agora
Vamos nos encontrar na passarela que a chuva tanto molha.

Querida Fátima

Querida Fátima
Trago-lhe está humilde carta
Escrevo-te em frases mágicas
Que me lembram de suas asas
Teu nome talhei em meu caderno,
Os teus olhos meus sonhos fizeram
Nada, com uma simples palavra,
Descrevo minhas noites sem ti, doce amada
Confesso-te minhas inquietações ao dormir
Sinto-me vazio quando está longe de mim
Motivo este que agora me obriga a escrever,
Apenas para que suas memórias possam me aquecer
Que me chamem de louco, que digam que sou afoito
Mas, diga-me, é errado demonstrar falta?
Pois sinto muita saudade, como não sentiria?
Minha mente não está calma, por isso as frases líricas.

Minhas manhãs não são mais minhas
Passo o amanhecer do sol pensando em minha rainha
E, mesmo à distância, tornei-te minha importância
Os cílios teus me cativaram de tal forma,
Que os vejo sempre que a inspiração em mim incorpora
Meu amor, amor, uma palavra tão curta e poderosa,
Que carrega consigo o sentimento que as vezes me apavora
Por quê? Irei te responder com uma simples pergunta
O que faria se a sua solidão houvesse apenas uma cura,
Mas que poderia ser perdida como uma gota na garoa?
Talvez não entenda, porém, em meus olhos, és a única garota.

Disseram-me para não escrever,
Que eu seria golpeado pelo desprezo
Em termos construí o que pode se chamar de texto
Não me importo se me detestar,
Minhas intenções estão prontas para te amar
Escrevo, talvez insistindo em perda de tempo
Momento, é tudo que te peço, ou um verso meigo
Não irei te buscar caso rejeite essas minhas palavras
Irei te perdoar, e te eternizarei nas noites claras
Faça-me apenas um favor, dei-me um sorriso diante do meu amor
Tudo que te peço é que compreenda, que és minha Helena
Por ti, e somente por ti, eu sacrificaria minha vida
Por ti, e somente por ti, tomaria a morte como minha inimiga
E, como Alexandre ou Gilgamesh, eu marcaria a história
E como Átila, travaria várias guerras,
Apenas contigo ao meu lado, deste modo, eu seria impenetrável
Me sinto um pequeno gafanhoto, com medo do mundo
Sua presença, e somente a sua, me tornaria vivido como um urso
Não digo isso buscando um sentindo,
Tão pouco para que rejuvenesça o meu espírito
Tenho medo, meu amor, medo de perdê-la para o tempo,
Perdê-la para o futuro
Me abrace, fique comigo, pois tornaste meu abrigo.

quinta-feira, 10 de maio de 2018

Imutável

Estou tentando ver o lado positivo da vida
Mas está difícil me desvincular,
Dos meus vários pensamentos suicidas
Estou rodeado de lastimas, estou apavorado
Minha insistência me obriga a continuar
Às vezes quando acordo, me sinto tão vazio,
Questiono se devo me levantar
Às vezes eu não quero parar para pensar,
Com medo que eu comece a chorar
Quando encaro o espelho, sinto um desconforto,
Sinto como se eu estivesse morto.

Já não sei quantas tentativas foram feitas
Quantas vezes aguentei toscas mentiras
Como quando me disseram,
Que eu havia encontrado a pessoa perfeita
Ainda estou tentando ser um sujeito esperto
Entretanto, continuo sendo um bobo da corte
Continuo servindo como ombros para os outros,
Continuo sendo usado, aproveitado e abandonado
Acabei criando um ciclo interminável,
E isso me deixa cada vez mais fraco,
Cansado, desconfiado, aprisionado
Aquela vontade de viver estou deixando de lado
Às vezes não quero me levantar,
Às vezes não quero ir me deitar
Estou ficando louco, não estou mais afoito
Já deixei de dormir de noite.

Se meu passado me visse agora, me matava
Eu era diferente, era mais saudável
Hoje me sinto mais carente, fora da sociedade
A procura de amizades reais e da felicidade
Não sei se foi o mundo que mudou,
Ou se eu desperdicei o tempo que me foi dado
Não conheci minhas avós, ou meus avôs
Meu pai é um idoso desde meu nascimento,
E só de saber que ele não conhecerá meus filhos,
Isso gela meus pensamentos
Mas, ainda assim, junto a ele estou criando momentos,
Para que seus netos o conheçam, e saibam,
Que fora ele, um homem cansado, que repassou os ensinamentos.

Não estou muito confiante do meu destino
Alguns dizem, "eu faço o meu, você, faça o seu"
Não sei o que me espera, não estou colhendo nada de bom
Os frutos do presente não estão aparecendo,
Não consigo, mas quero chorar frequentemente
Estou descrente, triste às vezes
Ultimamente só desejo que o sono dure mais um pouco,
Para que eu não tenha que viver sempre para os outros
Estou ficando cansado disso tudo,
Estou ficando cansado de me tratarem como cego, surdo e mudo.

terça-feira, 1 de maio de 2018

Última Vez

Eu pensei que tinha algo de errado comigo
Estava procurando defeitos,
Que te levaram a me deixar sozinho
Só consegui encontrar nossas fotos jogadas na cama
E, ao olhar para o seu sorriso,
Eu senti falta da minha dama
Fiz o que qualquer pessoa faria,
Peguei o celular, minha mensagem não foi vista
Talvez você estava ocupada
Ou talvez não estava em casa,
Mas eu insisti, estava aguardando sua resposta
Fui dormir, quando acordei você havia me apagado,
Me deu as costas, deixou seu amor por mim no passado.
E assim, o meu coração ficou despedaçado.

Eu toquei sua campainha, ninguém atendeu
Pensei que sua casa estava vazia,
Eis que te vi me olhando pela janela,
Mas você desapareceu, não quis me ver, mas era eu,
Seu amado, seu príncipe quase encantado
O poeta amador, se lembra?
Ainda está contigo aquela linda flor?
Aquela que eu te dei e você colocou em sua agenda
Meu número ainda está junto a ela?
Me diga ao menos se pensou em mim nas férias,
Pois eu sonhei com você, eu a via em festas,
Festas em que eu estava só, sem minha donzela.

Seus olhos castanhos permanecem em meus sonhos
Ainda me recordo do seu toque meigo como um anjo
Em forma de mensagem hoje eu te mando,
Uma dedicatória poética, a dor do meu abandono
Do meu mundo que está em completa escuridão,
Um mundo preto, sem o branco
Cada dia que passo sem você, eu abraço a solidão
Cada dia que amanheço, me esqueço da paixão
Está difícil superar o que eu não estava preparado,
Está difícil abandonar os dias apaixonados.

Com uma inocência rasa, eu te pedi desculpas
Você as ignorou, me dizendo que a culpa não era sua,
Que era minha, das manias, me culpou das brigas
Mas eu estava disposto a resolvê-las,
Porém, você me bloqueou e não me deixa mais vê-la
Como isso foi acontecer? Me diga onde eu pequei
Me perdoa, se eu errei com você, me desculpe
Me responda, antes que eu surte
Se preciso for, peça para que eu mude e mudarei
Só não quero ficar sem você,
Meu palco precisa da minha única atriz.

Pelo meu descaso pela literatura,
Não conheço palavras meigas, belas
Mas tentarei demonstrar em súplica
Sinto sua falta, falta da sua ternura
Mas se o tempo passar, da minha memória não irei te apagar
Prometo sempre te amar.

sábado, 28 de abril de 2018

Para Minha Princesa

Em tempos de paz eu te procurei
Em tempos de guerra lutei por você
Meus sentimentos me deram forças para vencer
Suas mãos eu quis sentir,
O seu beijo eu pedi e logo recebi.

Formas e mais formas eu criei
Versos e mais versos eu recitei
Minhas palavras carinhosas eu te dei
Tudo para te aquecer, junto ao meu abraço
Tudo para te merecer, estar ao teu lado
Batalhas foram perdidas ao redor do globo,
E por ti eu permaneci louco
Valquíria, Atena, minha doce tulipa
Já não sinto a dor, somente suas mãos macias
Não estou mais almejando a vitória,
Só quero que me dê suas palavras amorosas.

Escreverei um poema para minha alma gêmea
Com o lápis em mãos vou rimando, entrelaçando em suas pernas
Escalando sua pele, meus versos elevarão meus pés
A farei serenatas em frases singelas,
Uma melodia ou uma simples canção sobre a vida
Meu amor transformou-se, como uma estação
Do inverno, passei a sentir seu calor do verão
E, quando as folhas tocarem o chão,
Eu já terei terminado de reconstruir no papel,
Minha paixão.

Não se assuste caso nosso momento não dure
Seja na chuva ou em uma noite bruta e escura,
Irei ao teu encontro, mesmo que eu lute
Irei me armar com uma lança, e irei de encontro com minha dama,
Minha anja, doce aroma, pacificadora e incendiária,
Que queima e deixa minha alma em chamas
Estarei dedicando, me declarando em seu nome
E, meu coração não será seduzido por nenhuma ninfa insinuosa
Prometo-te meu amor, o selarei, e somente para ti o abrirei
Nada tema, minha linda Hortênsia,
És mais bela e preciosa que Helena
Uma guerra contra os deuses eu faria,
Apenas para resgatá-la, para amá-la
E minha fraqueza se difere de Aquiles,
Para me matar é só me separar do meu arco-íris,
Da dona do mais lindo e puro sorriso
Para me matar é só você me deixar sozinho.

Amo-te muito, meu sopro, meu mundo, estamos juntos
Não estou à procura de guerras ou de raras pedras
Só desejo sua companhia, oh, minha querida
Jamais saberei se a trilha que sigo é a certa,
Se não estiver segurando a mão de minha doce Bela
Permaneço sendo a Fera, apenas sonhando paisagens secretas
E em nosso jardim estaremos longe do caos
Amo-te muito, meu amor, muito
Aqui venho me declarar, em versos não tão curtos
Amo-te, saiba que você se tornou o meu mundo, meu tudo.

quinta-feira, 26 de abril de 2018

Se Você Soubesse

Ah, se você soubesse da minha tristeza
Se soubesse das minhas tantas fraquezas,
Que foram expostas, destroçadas, feitas
Estou aqui sem motivo, cativo, um lixo
Indefeso, sem propósito, perdido
Apenas uma poeira na história
Hoje me vejo em uma inundação catastrófica.

Não vejo saída, não sinto a vida
Minhas veias estão cada vez mais vazias
Eu não sei como resolver as brigas,
Não sei como recuperar minha infância querida
Fui tolo em pensar que seria ótimo ser adulto,
Liberdade ao volante, felicidade em grupos
Pobre de mim, inocente até o fim
Mal durmo, quase não sonho, sou um defunto,
Procurando qualquer cova aberta,
Para me expulsar desse mundo, qualquer uma serve
Quero apenas parar de sentir essa dor
Ou pelo menos diminuí-la, seja como for.

Ah, se você soubesse o quanto quero chorar
Se soubesse o quanto eu já cansei de tentar
Mas as lágrimas simplesmente não querem se mostrar
As paredes não me causam mais a reflexão,
Apenas dizem a mim que estou só, na solidão
Minha resistência e inocência estão se esvaindo
Meus pensamentos e sentimentos contentes estão desistindo.

Não estou descrevendo um drama teatral,
Escrevo a depressão em acontecimentos reais
Não estou desabafando, estou dedicando
Em palavras escritas em pranto, meu amargo cotidiano.

Ah, se você soubesse como estou me sentindo agora
Temendo pesadelos, meus olhos ficam abertos por horas
De tanto soprar em meus ouvidos, o vento desapareceu
E, quando o sol nasceu hoje, eu perdi um pouco do meu espírito
Não procuro mais o amor, eu cansei
Eu só queria voltar a ser aquele jovem sonhador
Pois hoje está difícil até pensar em um futuro
Me vejo a caminhar em um lugar escuro, torturador
Paz? Fé? Nunca as procurei, nunca acreditei, mas as respeitei
O que estou procurando? Você talvez pergunte
Acho que um refúgio, só preciso que as coisas mudem
Estou tentando, estou lutando, mas a situação só está piorando
Escrevo aqui para que você saiba
Para que você venha me visitar em casa,
Uma casa outrora harmoniosa, hoje tenebrosa
Minha parte favorita? Meu quarto, meu computador, minhas rimas.

Perdoe-me, mas eu precisava falar
Poucos me ouvem, por tanto, agradeço
Não peço seu apoio, apenas minutos secos
Não sei se voltaremos a conversar,
Estou indagando se devo me suicidar.

Dama do Lago

O tempo acabou passando
O nosso amor foi-se acabando
Eu já não sentia mais você
Me sentia sozinho, sem saber o que fazer
Nunca pensei que poderíamos terminar
Quando tudo começou, eu jurei,
Que no futuro iríamos nos casar
Mas a vida amadureceu pensamentos,
A vida negou ideias, jogadas ao vento
Eu não queria o término,
Mas era preciso em algum momento
A situação havia alcançado um estado sério.

Estou escrevendo ao celular,
Sem saber se irei te enviar
Estou apenas desabafando,
Apenas soluçando, divagando
Nunca pensei que estaria te deletando
Tantas fotos vou estar apagando,
Que me emociono
Talvez vamos nos falar ao telefone,
Um último adeus, antes do abandono
Em seguida eu jogarei fora os poemas,
Em que eu declarava dizendo que te amo
Mas isso foi antes, não foi?
O nosso romance acabou, nada sobrou entre nós dois
Eu não quero te ver pessoalmente, se não irei chorar
Não queria que tivesse acontecido isso com a gente,
Mas o mundo foi tão cruel, que vamos nos separar.

Infelizmente não espero que sinta minha falta
Quem me dera se você sonhasse com a nossa história
Sei que estarei só, no sofrimento
Sei que logo você estará em outro relacionamento
Você se atualizará com o próprio tempo
Não desejarei o seu mal, só lamento não sermos mais um casal
Jamais saberei se para você fora algo especial ou casual
Mas guardarei no peito meu amor sensorial.

Passo nas nossas ruas, escuto nossas músicas
Me lembro de suas curvas, suas lindas blusas
Não irei mentir dizendo que estou melhor,
Que o passado só me deixou forte
Estou levando minha embarcação,
Guardando a sete chaves o meu coração
Velejarei até os mares lendários,
Em busca de uma sereia, ou uma dama do lago
Que esteja do meu lado, que me veja como um amante,
Novato, porém ajuizado, frágil, viril
Buscarei um conto mágico, um pouco infantil.