terça-feira, 15 de agosto de 2017

A Dor de Camila

Parte meu coração ver Camila
Está caminhando sem vida
Com aquele rapaz ela esbanjava alegria
Mas hoje ela se sente um grãozinho de areia,
Sendo arrastada para a depressão que a espreita.

Não consigo entender por que isto fora acontecer a ela
Tão bela, responsável, divertida e singela
Não seria isto o suficiente para ela ter felicidade eterna?
O que diabos um homem poderia exigir?
Eles são apenas crianças comparado a elas
Sortudo se conseguimos um sorriso para diverti-las
Abençoado se nos aceitam aos seus lados
Por que então, me Deus, o coração dela fora despedaçado?

Camila era uma garota tão espirituosa
Agora parece estar com uma tonelada em suas costas
Não sei o que fazer, ela está se destruindo
Suas lágrimas molham as plantas pelo caminho
Seu coração hoje bate sozinho
"-Camila, por onde anda seus amigos?
-Não os tenho, sou apenas conhecida dos dele."

Ela não merecia tal pilantragem
Quando eu soube, indaguei "Como ele teve a coragem?"
Camila era uma das pessoas mais animadas da cidade,
Agora mal sabe por onde anda
Seu lindo sorriso foi-se feito uma pequena onda
Pudera eu ser capaz de fazê-la algo
Mas, presumo que com sua família ela estará a salvo
Pobre Camila, hoje a pego tristonha na esquina.

Como Sei Que A Amava

Hoje eu me assustei
Pois, a voz de quem uma vez me apaixonei
Agora se foi para sempre, eu sei.

Não é um pedido de volta,
Mas a garota que dediquei textos e beijos
Hoje suas memórias foi-se embora

Em uma simples rima eu trago esse pensamento
Eu a amei, tenho certeza
Que passe o tempo, que chegue o inverno, mas não lamento.

Me lembro de nossas últimas mensagens
Disse a ela que a paixão não era de passagem
Dei a ela todos os textos que fiz pensando nela.

Não, não me encontro triste
Mas não aceito o fato de não me lembrar de sua voz
Ao menos meus textos me relembram sobre nós.

Meu pedido a Lua não foi atendido
No final de 2016 eu escrevi um texto iludido
Às vezes reflito se deveria ter começado a escrever tudo isso.

O pior é que me lembro dela, mas não como era
Estou esquecendo de seu rosto, talvez estou com sequelas
Queria poder esquecer de tudo, que um dia beijei ela.

Meu coração está se esquecendo de quando ele batia mais forte
Se esquecer por completo, então está com sorte
Parece que o que sinto será eternamente meu martírio
Está difícil reconstruir meu caminho, que agora trilho sozinho.

Depois do Eclipse

Jamais poderei reclamar por algo que você não me deu
Jamais poderei brigar por algo que não aconteceu
Estava pensando, o erro seria todo meu
Por esse motivo, meu coração se rendeu
Desisto, não serei mais um estorvo teu, adeus.

Nunca pensei que o amor fosse, de fato, cego, me enganei
O amor pode ser uma ilusão, hoje eu sei
Eu me deixei fantasiar de mais,
Acabei por não enxergar o golpe sagaz
Me deixei ser envolvido em teias de mentiras,
Que roubaram minha paz e provocaram feridas
Acho que agora sei por que poucos namoram
Hoje em dia há beijos que não se gostam,
Que só se tocam, mas que não compartilham do mesmo cosmo.

Minhas cartas de amor foram sinceras,
Mas fui ingênuo em não perceber suas indiretas
Mal as liam, para resumir, dizia ser suas prediletas
Eu estava traçando minhas metas,
Mas você as bombardeou quando expôs as falsas promessas
Caminhei tanto para te alcançar,
Porém, sentado aqui, comecei a pensar
Talvez eu deveria ter ido devagar, para não em derrubar
Tropecei em ligações não respondidas
Me feri em espinhos quando me evitava durante muitos dias
Agora estou segurando o anel que comprei com minhas economias,
Pensando o quanto mais serei enganado na vida.

O espelho me disse para não chorar,
Não consegui
Meus olhos me imploraram pedindo para eu parar.

Não poderei convencer meus sentimentos
Sei que eles ainda acreditam,
Que tudo fora um mal momento
Tentei enganá-los, mas foi em vão
Eles não acreditaram, viram e aceitaram a ilusão
Não houveram chances para me desprender daquela emoção
Meus olhos foram enganados, mesmo assim continuaram
E ainda agora não se recuperaram.

Te fiz poemas, te fiz canções
Me deste em troca, problemas, me deste depressões
Fui demasiado crédulo em confiar,
E este meu erro fez meu coração se despedaçar
Minha paixão exagerada se tornou sua grande vantagem
Aquele sentimento que me dava coragem,
Hoje se esconde por entre as lastimas da saudade,
Carregando consigo a sina do preço da falsidade
Ainda assim, meu peito possui ainda uma dúvida,
Será que, em algum momento, falaste a verdade?
Não adianta de nada me abordar com súplicas, caso venha
Não faça, não é sua culpa, as vezes o amor não é o que a gente pensa.

Cada experiência traz consigo um aprendizado
Todos os meus erros do passado, hoje me deixaram mais sábio
Você me mostrou a outra face da paixão
Aprendi contigo, e conviverei meus pecados
Seu número foi apagado, quero te esquecer, vou dizer isso ao meu coração
Minha mente ainda não aceitou sua ausência,
Mas estou longe de aceitar o convite da demência
Irei me apaixonar novamente, só espero que me faça bem, que seja real
Pois, contigo me senti longe, no além
Queria que a honestidade fosse padrão internacional.

domingo, 13 de agosto de 2017

Quando Foi?

Quando minha vida se transformou nisso?
O telefone me contou que meu primo pensou em suicídio
O mais velho, o que eu respeito dentre os outros
Tudo bem que ele era rude quando tinha dezoito
Estou satisfeito por ter conversado com ele hoje.

Brigamos, ficamos sem se falar por três anos
Hoje finalmente "reatamos",
Mas ainda assim não estou acreditando
Aquele meu primo modelo foi para casa de minha tia, chorando
"Meus pais não me amam, pularei da ponte e pronto"
Não consegui acreditar, sabe?
É difícil assimilar tal frase com a pessoa que eu queria me espelhar
Meus familiares esperam que seja apenas uma lastimável fase
Fiquei satisfeito quando ele veio conversar comigo hoje à tarde,
Foi engraçado, ele conversou como se fôssemos amigos de longa data
Mas, na verdade, a muito tempo não nos falávamos,
Porém senti que deveríamos deixar de intrigas depois dele jorrar tantas lágrimas.

Agora sei como sou sortudo
Na realidade eu sempre soube, mas agora é absoluto
Meus pais me apoiam, por isso não me afundei no lago escuro
Graças ao amor deles, e do meu próprio, nunca pensei em pular do pontilhão
Mas não quero o primo que me apresentou aos jogos,
Se afundando nesta irreconhecível e destrutível depressão
As que sofro semanalmente é por falta de amigos,
Mas a dele é por falta de carinho de meus padrinhos
Eu seria ingênuo se dissesse que sei o que ele está passando
Mas, depois de vê-lo estável, ele até me chamou para ir na sua casa,
Eu disse que claro, vou ficar ao lado, sou primo dele afinal
Para alguns, a família não existe mais aquele valor,
Mas, para mim, ela sempre será o ponto principal,
Família é fundamental.

Os dias passaram, fui visitá-lo
Chegando lá ele abriu o portão, aparentava estar sossegado
Os ponteiros marcavam, era uma da tarde, certinho
A casa dele estava diferente, eu não ia lá a um tempinho
Fui logo pedir bênção a minha tia/madrinha, e para o meu padrinho
Ela se espantou em me ver lá, "-Que milagre"
Fiquei relaxado ao ver que meu primo estava saudável
Conversamos enquanto ele me mostrava seus novos jogos
Depois dizem que videogame criam perfis perigosos
As sete da noite eu resolvi ir, junto a ele, para casa de uma tia querida
Saímos da casa dela quando a noite já estava totalmente estabelecida.

Estou agora pensando,
Meu primeiro texto eu escrevi por que estava amando
Agora estou aqui, com um texto desses
Jamais que eu poderia pensar em escrever algo "pesado", como esse
Imaginei escrever sentas de líricos, dedicatórias, romantismo
Me enganei, estou retratando nos papeis o que vivo
Pelo menos não é mais um texto depressivo pessoal
Acho que no começo minha mente estava em um mundo surreal
Onde ela conseguia inspirações em uma relação que se tornou ocasional.

Não tenho mais o que escrever
Agora o tempo irá me dizer
Se retorno ou não, só ele poderá responder
Eu aqui, as três e cinquenta e duas horas da manhã,
Escrevendo um cotidiano que ninguém irá ler
Bom, fazer o quê?

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Para Te Fazer Feliz

Não minto,
Às vezes sinto um desejo de beijar seu corpo,
Ser pintor e na tela desenhar seu rosto
Um degustador para sentir o teu gosto
De um a dez sua nota seria maior que dezoito
Sua idade condiz com o que eu disse acima
A maciez de sua pele moreninha
Ficarei contigo, não se incomode com as amigas loirinhas,
Ou mesmo com a minha conhecida, falo da ruivinha
Se quiser eu escrevo o quanto sonho com você sendo minha
Lugar de mulher não é na cozinha,
Mas bem que você poderia aceitar o convite de ser minha pombinha
Ontem sonhei que dormíamos abraçados, de conchinha
Me desculpe se essa dedicatória é muito "batida"
Mas me diga, que posso fazer se possui um sorriso que me contagia?

Me bate uma vontade de lhe tirar deste seu quarto,
Carregá-la em meus braços e te presentear com beijos apaixonados
Assuma, nossos lábios estão casados
Eu já entendi, pois quando você está aqui, fico alucinado
Direi ao mundo que te amo, mesmo que não seja necessário
Sei que escrevo de forma simples, mas quero te dar o arco-íris
Posso apenas estar querendo,
Mas prometo te abraçar enquanto o Sol estiver nascendo
Seremos apenas eu, você e o vento.

Diga-me oi e te farei dizer "Te amo" depois
Sussurre em meu ouvido e eternamente serei teu amigo,
Agora me dê um beijo na bochecha,
E te transformarei em minha sereia
Falarei que és uma obra prima da natureza
Te escreverei um poema, que se tornará Magnum opus de minha carreira.

Tentarei te entreter com versos singelos,
Que lhe dirão que estar contigo é meu momento predileto
Que não enxergo problema em dizer que te amo,
Estou apenas sendo sincero
Pois acredite, meu coração sempre fora honesto
Se mesmo assim duvidar, sua serenata irei criar
Sobre a sua janela você poderá enfim me aceitar?
De nada vale meu amor, se não for aceito
Inútil ele se tornará, se não o guardar em teu peito
Não irei me declarar a mais ninguém, te prometo
Então aceite este meu tão humilde texto
Se gostar dele, sei que é pedir demais,
Mas poderia me dar um beijo?

Usarei as estrelas como tinta
As águas claras irão compor minha rima
Sequestrarei a luz do Sol do meio-dia,
Para completar minha melodia, e dar-te a obra-prima
Sua beleza, em letras cursivas será escrita
E o meu amor alcançará os morros,
Gritará teu nome sobre do Cristo Redentor
Por favor, não se assuste se os céus lhe derem um "alô"
Pedirei a eles que escreva as iniciais do seu nome lá em cima
Farei o impensável, serei contra Isaac ou quaisquer outros revolucionários,
Só para que você sorria e aceite a declaração de um jovem apaixonado.

Se você me aceitar, prometo que jamais voltará a chorar
Irá reaprender a confiar, seu coração voltará a palpitar
Diga apenas um simples e curto "sim",
E, feito um gênio, instantaneamente estarei aí
Sussurre debaixo do edredom,
Quando acordar, estarei contigo, aproveitando o fim do verão.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Se Eu Pudesse

As vezes eu já desejei voltar no tempo
Já sonhei em reviver certos momentos
Já almejei relembrar antigos pensamentos e sentimentos
Mas, diferente de outras pessoas, não haveria mudanças
Não voltaria para alterar nada,
Eu só gostaria de viver aquelas lembranças.

Os erros que cometi no passado eu não iria corrigir
Talvez sim, mas eu estaria focado em me divertir
O peso leve de quando eu era apenas um jovem adolescente
Possuindo um caminho para seguir, com ideias alegres em mente
Retornar aquela época que eu me sentia mais "gente"
Talvez a maturidade se despencou sobre meus ombros intensamente.

Se me fosse concedido este dom,
Poderia novamente escutar aquele doce som
Aquela voz de lindo e sensível tom
Ou quem sabe apenas aproveitar a festa de São João
Gostaria de escutar também aqueles que certa vez tiveram a razão
Queria voltar no tempo onde se encontrava feliz meu coração.

Sinto falta de uma simples mensagem honesta
Sinto falta de uma singela conversa sem pressa
Sinto como se eu não fosse o único,
Porém, mesmo assim, parece que sou o recluso
Pode ser que, de tão medroso, acabei fugindo do mundo
Por isso sonho tanto com um passado sem retorno, seguro.

Se fosse possível, criaria novas memórias
Mas o quão complicado se tornou a vida agora
Todos querem se conectar, mas se prendem a tela do celular
Eu devo então me adequar e reaprender a conversar.

Algumas noites me vejo falando sozinho
Daquelas paredes do banheiro me tornei amigo
Banhos demorados traduzem o tempo que passo conversando comigo
Um dia perguntei minha mãe se ela falava consigo,
Disse a mim que nunca fez isso
Com a resposta dela eu me senti um alguém esquisito,
Mas continuei com o meu pequeno e peculiar vício
Creio que, a cada palavra dita para o vaco,
Eu me distancio cada vez mais de uma vida saudável
Talvez eu esteja exagerando, ou talvez não
As paredes já sabem o que eu direi logo de antemão
E no vazio do quarto eu liberto minha reflexão
Talvez me ajude, ou me afunde de vez na solidão.

Em pensamentos passageiros eu reflito
Se eu fosse tão social, jamais haveria de ter escrito
Ateop seria apenas uma palavra sem sentido
Eu não sei ainda se me arrependo de ter me excluído
Mas me contento com os meus textos líricos
Não mudaria nada no passado,
Mas gostaria de saber qual fora o meu passo errado,
Para acabar abandonado.

Se eu escrevesse apenas o que penso,
O papel ganharia um novo peso
Hoje eu leio textos que me alegram
Imaginei se a depressão tomasse conta do caderno.

Se fosse possível voltar ao passado, eu voltaria
Várias fotos eu tiraria e as guardaria
E hoje eu iria vê-las e me acalmaria
Mas como é impossível, escrevo, para que talvez um dia
Eu sinta novamente harmonia.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Pais & Filhos

Estava aqui pensando o quanto devo agradecer
Meus pais me deram o que não tinham condições de ter
Meu quarto é enorme, comparado com o deles de antigamente
A ignorância nos faz esquecer sempre
Meu pai morava em uma casinha de madeira,
Talvez um quarto para os irmãos, nenhuma cama solteira
Ele dormia sobre um colchão de feno, sobre o chão
Agora me vejo aqui, com vários cobertores e uma televisão
Não passo fome, ele já passou
Não tenho calos em minhas mãos, a pele dele já ressecou
Jamais poderei indagar e reclamar se algo ele não pode me dar
Talvez eu não aguentaria o quanto ele trabalhou para se sustentar
Ainda vejo filhos xingando por erro nos presentes
Mal sabem eles como o passado era diferente
Porém eu também reclamo, mas prontamente me desculpo.

Essa geração, a minha, criou filhos acomodados
A era do meu pai criava soldados,
Que aos cinco ou oito anos já tinham trabalho
Eu lamento por não ser tão esforçado, mas sou muito grato
Quando minha irmã ainda estava conosco, eu ouvia,
Brigas por proibição dela ir na casa de uma amiga
Meu pai sempre dizia que as ruas estão violentas
Porém minha irmã acabava por ficar "birrenta"
Mas meu pai nunca nos castigou, para sofrermos a consequência
Ele nunca levantou a mão para me bater
O respeito eu aprendi e o comecei a exercer
Ainda vejo crianças de maior idade reclamando, mas sem nem mesmo ver,
Que elas possuem o que seus pais obtiveram depois de muito sofrer
O século XXI abriu espaço para os espaçosos
Os séculos XIX e XX eram para os corajosos
Eu mesmo não me imagino sem meus equipamentos tecnológicos.

Às vezes não há energia elétrica em casa
Eu fico desesperado, sentindo extrema falta
Já meus pais ficam tranquilos, "-Não importa"
As cicatrizes nas pernas de meu pai me mostram,
Que dificuldades já feriram o homem em que me espelho
As mãos calejadas, o tempo nos fios grisalhos
O que sobram são a esperança e a fé de alguém que nunca fora cético.

Me espantei quando escutei que uma mãe estava devendo ao seu filho
Me perguntei imediatamente, "-Como isso é possível?"
O garoto, de dezesseis anos, deve ter cometido um engano
O que os pais fazem para satisfazer os desejos de seus meninos não há preço
Portanto, eu creio que não há dívida para com eles
Somos nós que devemos agradecer, mesmo que falte um luxo
Digo isso pois sei que meu pai já dormiu no chão sujo
Se eu cobrasse por dez reais que o emprestei, eu seria estúpido
Mesmo sabendo que o dinheiro é "mais importante que tudo"
Essa é a frase do antigo e do novo mundo, mas meus pais construíram meu refúgio
Quando estou com medo, corro para os braços deles
Se não passo fome, devo ser grato a eles.

Se seus pais te proibiram de sair em tal hora,
Saiba que eles possuem um motivo
Entenda-os e não chore pelos cantos afora
Talvez por causa daquela proibição, hoje você ainda está vivo
Então respeite aquele senhor e aquela senhora
Haverá o momento em que você também estará passando por isso,
Proibir suas crianças adultas de festejarem.
Sim, crianças, pois aos olhos dos pais, não iremos crescer
Não importa o tempo que passe, mas sempre amaram você
Passe então a respeitar aqueles que te criaram,
Pois quando a vida te derrubar eles oferecerão seus braços.