sexta-feira, 21 de julho de 2017

Noite De Lágrimas

Com sangue de outro alguém em suas mãos
Arrastando as correntes por entre a escuridão
Mataste a mãe, o pai e o pequeno irmão
Com um olhar assassino, esfaqueou-o sem compaixão.

O medo deixara seu corpo gélido
O horror em seus olhos pálidos
Seus dedos tão rudes e mal cuidados
Os pés na escura lama, descalços
Não há no mundo quem conseguisse explicar
A agonia que predominava no ar
O fraco suspiro doado pelo corpo
O socorro expulso pelos lábios sem dono, sombrios
E aquelas lágrimas que desmaiavam sobre a pele
Juntando-se aquele pensamento em leito.

Força mais destrutiva que dos demônios de Tsavo
Mais confusa que a de um louco alucinado
Uma pobre alma feita de sonhos inacabados
Um ser humano farto, sanguinário
Possuído por um pensamento inimaginável
Com uma agressividade incontrolável.

Com um corte aquele sentimento se foi
Com uma lâmina vinda da cozinha se suicidou
E um mistério dos seus motivos se imortalizou
Eis que havia deixado sobre seu corpo um poema rancoroso
Que jamais haveria de ser lido de novo
As almas foram levadas para a escuridão daquela noite.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Apenas Pensamentos

Acho que não conseguirei entender
Como as pessoas são ignorantes e cínicas
Como a cobiça e egoísmo tornaram-se um ser vivo
Pessoas que dizem que, acima delas só Cristo
Mas as leis de Deus elas contradizem
Menosprezam as mulheres, que aprovam mesmo assim
Ajudar o próximo é apenas uma orientação sem valor
Essas mesmas pessoas que falam de Jesus sem demonstrar compaixão
Dizem que pertencem a uma religião, mas não estendem as mãos
"Só Deus poderá nos julgar"
Provas de hipocrisia não irão faltar
Esbanjando ouro e prata na descida da praça
Sendo que após a morte não levarão nada
O ouro poderia alimentar um povo
Mas da forma que é consumido, acaba deixando os outros mortos.

Hoje eu realmente não entendo o fascínio por um tal "gosto"
Acabei descobrindo uma nova espécie de "bobos"
Nos tais encontros de sábado a noite,
Acontecem exibições que tornaram-se normais para os olhos
Me espantei quando vi uma garota, mais nova do que eu,
Se despindo quase que por completo para um grupo de lobos inquietos
Acho que não existe mais relações como Julieta e Romeu
As mulheres lutaram tantos anos para isso?
Será que o foco da luta delas resultou em mostruários explícitos?
Pensava que era conquistar a liberdade e igualdade
Mas não a total exposição,  com falta de respeito interior
Agindo com total ausência do amor
Eu penso que a mulher é mais crucial que os homens
Aprendi tudo com minha mãe,
E me lembro de eu e meu pai brigando
Mas está difícil enxergar algo além de pele e seios,
Nas novas mulheres não penso em um futuro correto
O machismo por mim não é bem visto, não confundam o texto agora lido
O mais incrível são aquelas pessoas que exigem,
Mas não são dignas de respeito nem mesmo de um preso
Que enxergam beleza sem imperfeições na frente do espelho.

Jamais entenderei esta nova geração
Este novo conceito de diversão
Parece que o sexo passou a ser moda de verão
Que os menores de idade estão seguindo na mesma direção
Acho que me perdi no caminho, por isso me sinto sozinho
Paixão tornou-se método de convencimento do tal "tesão"
Hoje não se sabe mais onde foi parar a verdadeira relação,
Pois o que tomou o mundo fora o efeito da "curtição"
Não há mais romance, apenas más intenções.

A sinceridade é como a água escassa, difícil encontrar
Não há mais verdades para se acreditar
O mundo mudou e eu não estava preparado,
E hoje me sinto um ser com defeito, problemático
Talvez eu esteja errado em pensar que está tudo diferente,
Talvez por ficar muito no quarto, esqueci de viver o presente
Poderia eu estar vivendo em um passado no qual eu gostaria de voltar?
Essa realidade de prostituição, poluição vindas de dentro da televisão,
Das supostas "músicas" que desrespeitam a boa tradição
Essa realidade me apavora, tenho medo do mundo lá fora
Hoje as ruas estão deveras perigosas e as mentes estão totalmente em órbita
Acho que esta década pariu jovens sem grandes metas
Eu? Sou um deles, parece que, em minha mente faltam algumas peças
Esta nova juventude só pensa em coisas indiscretas
Eu ainda acreditei que existiam pessoas singelas,
Porém, ao notar o curso da correnteza, percebo que estou a sonhar
Melhor aceitar e simplesmente acenar.

Muitas foram as vezes que pensei que nasci com algum problema,
Que meus pensamentos me apontavam para uma rota controversa,
Que minha vida estava sendo preenchida com palavras fictícias
Pois sempre pensei que a gratidão não tinha valor comercial,
Que a amizade era de fato algo especial, sagrado
Mas os novos tempos estão provando que eu estava mal informado,
Que tudo o que eu pensava ser adequado era um conto fantasiado
A vida está me ensinando a ser um ser desalmado,
Totalmente controlado, sem uma opinião que se destaque na multidão,
Que não tenha um gosto diferenciado, eu estou apavorado,
Mas não há nada a ser feito para mudar e o passado não retornará
Aqueles tempos onde existia respeito estarão apenas em um livro de História empoeirado
Quando os homens compunham músicas para suas preciosas musas,
Quando uma simples partitura era chamada de culta
Hoje infelizmente predominou no Brasil uma nova postura
Se Heitor ainda estivesse vivo, estaria lastimando, com o seu charuto de um metro de altura.

Tom e Vinicius devem estar abatidos
Os tempos são outros, está fácil ganhar dinheiro, mas difícil viver nisso
Esta nova "cara" é incompreensível
Como podem adorar crimes e aceitarem o vício?
Ainda me convidam para experimentar isso e aquilo
E se discordo, julgam, acusando-me de ser um falso amigo
Então talvez o problema esteja aqui, comigo
Pois não entendo o que vejo, o que hoje estou ouvindo
E agora me vejo recolhendo meus pensamentos, para não serem destruídos
Não sei como o futuro virá, mas sei que tende a piorar
As mudanças chegarão para me destroçar
Não sei se este novo mundo possuí espaço para um "eu te amo"
Parece mais sobrevivência do mais egoísta, para continuar vivo até o final do ano
Era isso mesmo que o passado estava reservando?
Que medo, logo começarei a notar mudanças em mim, logo entrarei em pânico
Os novos costumes acabaram alterando quem um dia eu fui,
E me tornarei quem sempre evitei, sem intuito.

domingo, 16 de julho de 2017

Até O Cometa Hale

Chorando de saudade
Querendo falar com minha cara metade
Liguei e o pai dela disse que já era tarde
O que aconteceu foi a seleção natural de Darwin
Uma predadora acabou devorando a tristeza que havia dentro de mim
Minha prometida, como a de Beethoven
Eu percebi a muito tempo que não poderia viver sem
E hoje ela tem meu amor e afeto honesto
Quero me desculpar por estar ocupado direto
Mas é por que quero construir o futuro predileto
Porém os pais dela não me deixam ver ela
Passei então a espera-la sorrateiramente embaixo da janela
O amor que sinto não possui rédeas
É uma livre, leve e solta fera.

Mesmo em uma situação complicada, eu farei o necessário
Irei ignorar essa dor antipática
Quero apenas entrega-la este meu diário
Já que me impedem de dizer, encontrei um modo prático,
Escrever o que sinto, que sinto muito pela ausência
Darei a ela palavras para que jamais esqueça
Que o que sinto por ela é protegido por uma impenetrável cerca,
Que ultrapassa toda e qualquer fronteira.

Amanhã prometo estar na  cama dela quando ela acordar
Ao abrir os olhos eu irei  beija-la
E em seus ouvidos irei confessar tudo o que ela quiser escutar
Se acordar com frio, irei abraça-la
E nas horas difíceis não irei abandona-la, seu acompanhante
Quando ela estiver entediada, inventarei algo interessante,
Apenas para vê-la sorridente como antes
Se for preciso eu serei aquela pessoa irritante
E quando ela se sentir perdida, tornar-me-ei um navegante.

Eu estava pretendendo escrever uma carta
Descrevendo os momentos que passei com minha princesa encantada
Estava apenas com a preocupação,
Queria presenteá-la com uma obra de pura perfeição,
Mas cada palavra que surgia não era totalmente clara
Não estava conseguindo dizer tudo aquilo que me engasgava
Em seguida pensei em fazer uma serenata,
Mas a melodia não se apresentava da forma desejada
E ao lê-la, eu notei aquela certa falta
E espero que ao vê-la, ela também a sinta.

Se eu fosse dono do tempo, eu estaria eternizando nossos momentos
Mas como sou apenas um estrangeiro neste mundo,
Posso apenas pedir a ela alguns de seus segundos
Mesmo que haja pessoas entre nós construindo muros,
Os destruirei e alcançarei meu conforto naqueles braços
Pois não há lamina afiada capaz de cortar este meu laço,
O que sinto por aquela pessoa é forte, de fato
E com ela eu não escondo meus mais secretor pecados,
E sei das imperfeições dela, sei de seus antigos atos
Mas o que importa é o hoje, o amanhã e o depois
Quero passar esses meus dias com este sentimento que me deixa nervoso,
Aquele que se enlouqueça ao saber que se aproxima o nosso encontro
Eu a amo, e ela me ama também
Eu me apaixonei, e o que sinto é reciproco por alguém.

Só espero que esta folha chegue naquelas mãos
Espero que consiga a compreensão daquele coração
E que no alvorecer, eu a consiga ver
Que na próxima vinda do Cometa Hale,
Nós o vejamos pelas janelas de nossa pequena casa da felicidade.

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Logo Cedo

Logo pela matina o ônibus já está com sua correria
Lá pelas quatro ele passa coletando almas perdidas
Pela janela embaçada eu vejo a cidade apagada,
Caio em admiração perante a noite estrelada
Até os pássaros estão dormindo, não escuto nada
E o frio me abraça com suas mãos geladas
Mesmo o moletom da marca mais cara não escaparia da ventania
E minhas palmas clarearam, rígidas se tornaram
Meus lábios secaram, as bochechas congelaram
Até mesmo meus ossos se enferrujaram,
"Dai-nos calor", eles me suplicarão.

Passando por entre as rodovias eu encontro luzes
A estrada se deleita delas, e que assim continue
Um pouco longe dali vemos catadióptricos a surgir
E, dentre tantas faces sonolentas,
Há aquelas que foram levadas pela correnteza,
Que lentamente se renderam ao Pestana e sua delicadeza
Outras tomaram um café forte e suas colunas estão em porte
Aquele dorminhoco do Sol ainda não apareceu,
Quando preciso do seu raiar, ele tende a me ignorar.

Ruas vazias, praças sem vida, esquinas sem alegria
Neste momento do ponteiro, a comunidade é suspensa
A movimentação nas avenidas ainda está lenta.

E no retorno, contemplarei o nascer do novo dia
E uma voz em meu peito grita
"Viva!".

Astronauta

Que belo lugar este que estou
Jamais poderia imaginar beleza mais rara
Observando paisagens que chegaram e logo se foram
As estrelas são belas, e bem claras
O cenário está totalmente pronto
E o Sol está do outro lado da esfera azulada
Sim, não é plana, isso vos conto
No passado cometemos um pequeno engano
Mas aqui sobre o espaço eu me deleito em demasiado encanto
Testemunho como nossos olhos são como câmeras,
Pois jamais esquecerei o que vi, onde caminhei, onde pisei
Sentindo sensações ambíguas
Gostaria de poder tirar fotos da Oceania,
Ou quem sabe abraçar aquela estrela que de longe brilha
Mas estou com as solas de meus pés, beijando a Lua querida.

Minha amada e grisalha mãe queria visitar o Egito
A buscarei e logo para lá estaremos indo
Meu herói mal-humorado almeja uma praia para o feriado
O mostrarei a Via Láctea, sem precisar pagar pedágio
Apresentarei a ele o nosso mundo encantado,
De uma forma que ele nunca havia pensado
A um novo conceito de imensidão ele será apresentado
Beleza maior do que a escrita em diários apaixonados
E a pureza das nuvens que rodeiam a Terra,
Me fez amar mais ela,
Eis minha vista que tenho aqui de cima, que jamais será esquecida.

sábado, 8 de julho de 2017

A Prometida

Amor, eu senti sua falta
Meu coração pensou que tinhas ido embora,
Então a saudade bateu em minha porta na mesma hora
Amor, senti a ausência do seu toque
Aperte minha campainha para que eu comemore
Estou querendo abraçar a sereia do meu folclore
Amor, se apresse e me mande uma mensagem de voz pelo telefone
Venha logo.

Eu não sei mais quantas foram as vezes que procurei a paz
Estava pensando que não a encontraria jamais
Meu coração estava perdido, não sabia mais o que fazer, onde ir
Por isso ele necessitava de uma nova direção
Alguém para guiá-lo pela imensidão.

Não sabes o quanto me ajudou
Você é a responsável pela felicidade que sinto hoje
Você merece mais do que um buquê de flores
Merece um arco-íris com todas as suas cores
Pena que sou apenas um garoto, que sonha com teu nome
Gostaria de escrever sobre as nuvens o quanto lhe amo
Te fazer feliz está acima de qualquer outro plano
É como se meu coração soubesse que não tinha cometido um engano
Você me fez amar a cidade simples onde moramos,
E em serenatas abaixo de sua janela eu estarei cantando, mesmo sendo péssimo
Quero que guarde em seu peito o quanto o meu bate pelo seu
Não consigo pensar em uma forma de retribuir a harmonia que você me deu
Pensei, e pensei, mas não encontrei
Não me imagino lhe dando um eterno adeus, disso eu sei.

Queria ser alguém importante,
Para, ao lado de seus conhecidos, não me sentir distante
Mas tenho a sua companhia, mais valiosa que o mais belo diamante.

Não tenho como agradecer por me resgatar da solidão
Minha mente estava sendo ocupada pela escuridão
E agora estou me sentindo feliz, como um palhaço transparente
Todos podem ver com exatidão meu rosto sorridente
Devo de mais a ti, da depressão eu havia me tornado dependente
Eu tinha me esquecido da luz do dia, do gosto da alegria
E, mesmo que o amor seja misterioso, eu não estou sendo cauteloso
Estou sendo levado, como um navio na tempestade
E o arrependimento simplesmente não apareceu
Agora possuo uma nova realidade, aquela que você me mostrou.

Eu ainda converso com as paredes
Ainda falo com ela às vezes
Mas agora o assunto é outro
Falamos sobre o nosso último e maravilhoso encontro.

Pensei que debocharia das minhas tentativas de poesias
Pensei que iria gargalhar pelas minhas palavras tímidas
Mas você me provou o contrário,
E logo após ler uma dedicatória, me deu um beijo inusitado
O que senti em meus lábios não me permitiu permanecer desconfiado
Por mais difícil que seja encontrar, finalmente há alguém ao meu lado
Desisti de procurar quando finalmente conheci você perto mar
Na praia de Guarapari eu lhe vi, bela como uma musa da Grécia.

Sentindo suas mãos suaves encostando nas minhas
E lá do alto do morro apreciamos aquela vista
Deus nos assistindo e eu o agradecendo por ter me concedido minha prometida
Por você eu decapitaria uma Medusa por dia,
Eu negaria uma noite de prazer com Afrodite, para passar uma hora com você
O Olimpo seria nossa Lua de Mel
E no topo da Yggdrasil, encontraremos nosso céu.

Crise Existencial?

Gostaria que alguém me ensinasse a amar,
Pois eu já cometi muitos enganos quando tentei me apaixonar
É que o meu coração não aguenta mais se machucar
Será que não existe uma fórmula? Um guia?
Bem que eu gostaria que a resposta estivesse na esquina
Mas se fosse tão simples, não haveria poesia
Às vezes não sei o que há de errado com a minha vida
Me sinto muito deslocado, em um mundo inabitável
Como se eu fosse o único ser restante da espécie de apaixonados
Mas nada, e ninguém, me tira o poder do sonhar,
Imaginar mãos dadas a caminhar para um misterioso lugar,
Sobre as nuvens da criatividade a nadar,
Nada com o que se preocupar, apenas o tum-tum do meu coração a cantar
Sem me mover para nenhum lugar e com sentimentos puros
E meu sonho termina ao nascer do dia e me vejo segurando o travesseiro.

Talvez um poema conquiste uma flor
Mas não sou capaz de compor um, talvez uma carta de amor?
Agora questiono se meu sentimento possui ou não valor
Às vezes olho para a janela e me indago onde estou,
Pois me sinto deslocado, um cavaleiro sem seu fiel cavalo,
Inútil como um Arthur sem um reinado
Apenas existindo, apenas ocupando espaço,
Almejando uma companhia para me sentir motivado
Me fazer sentir, me servir de musa para um porta retrato.

Mas está tão difícil se declarar
Está tão difícil confiar
Que meu coração tem medo de apostar na roleta
Pois o resultado pode ser uma nova tristeza
A sorte está com aqueles que, em meio a esse caos,
Encontrou uma princesa.

Mas talvez o amor não seja o remédio
Talvez o que estou sentindo não seja depressão, e sim tédio
Talvez eu só precise de uma miragem, agradável, neste meu deserto
Não me parece familiar este sentimento perverso,
Que trama a destruição do meu lado singelo,
E que eu descrevo com pequenos e modestos versos
Sãos os minuciosos dos gestos que me tornam único,
Mas nem por isso estou incluso, tornei-me inseguro
Passo o dia me protegendo do mundo,
Feito o bicho-papão se escondendo no escuro
Com medo dos seres sujos, dos falsos e injustos,
Que mutilam aqueles que agem com um sentimento puro.

Passei a ter uma cabeça caixa-preta
Fechada para tudo, até mesmo a direita, ou esquerda
Minha escrita tornou-se mais pesada
Com a mão tremula, eu fantasio em palavras, uma noite estrelada
Apenas para nutrir minha paz atualmente abalada.

Alguém me ensine o que é o amor verdadeiro?
Como sei se é real o que estou vivendo?
Seria a saudade um vestígio concreto do amor certo?

Alguém me diga se sou uma pessoa de verdade
Se o que sinto é normal, que não sou uma atrocidade
Me preocupo se estou fazendo corretamente a minha parte
Não minto quando digo que gosto de alguém,
Mas será que mentir as vezes não me faria bem?
Pois quando digo a sinceridade, logo me expulsão,
Justificando-me que não é por maldade.

Alguém me ensine, estou perdido
Não sei se meu comportamento faz sentindo
Não sei se sou o modelo previsto para este mundo ilícito.