quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Que Saudade

Me desculpe o incômodo,
Mas quero compartilhar algo ruim que sinto
Preciso de ajuda, ela não se vai da minha mente
Cruel destino, minha cabeça está quente
O que faço para esquece-la?
Perdi minha certeza, não tenho mais clareza
Sinto falta dela, veja o que ela fez comigo
A cada dia mais eu me sinto vazio
São diversas as vezes que me sinto sozinho.

Meu peito clama por aquele toque
Agora parece que vivo com má sorte
Sendo desgastado pela dor que me corrói
Perdi a direção, do Sul e do Norte
Meu coração não consegue ser tão forte
A tristeza tomou posso de mim
Tenho pensamentos que dizem para eu desistir
Meu amigo, diga o que posso fazer para não permanecer assim
Sinto falta, mas não há mais volta
Quero aquele abraço, mas não existe mais laço
Agora minha saudade me deixou em pedaços
Diga, estou preso, o que faço?

Estou começando a ter miragens
Frequentemente eu vejo sua imagem
Tenho ilusões que parecem de verdade
Agora desconfio dos meus próprios olhos
De delírio estão criando um histórico
Tenho agora sonhos em que a vejo me beijando em meu colo
Amigo, não sabe o quanto me dói ver nossas fotos
Relembrando de nossas brincadeiras, de nossos jogos
Dói até meus ossos.

Aqui estou eu, esperando ela ligar
Mas sei que jamais a escutarei falar
O que faço para acordar?
Estou carente, a perdi
Mas continuo com ela em minha mente
Não consigo fazê-la parar de me seguir
Fale algo de bom, estou a me destruir.

Eu queria poder vê-la mais uma vez
Queria poder dizer que sinto muito sua falta
Da saudade estou a mercê
Não consigo manter a calma,
A insônia domina minhas horas
Então me diga, amigo, como saio dessa zona de perigo?
Estou ficando cansado, meu coração está pesado
Sem mencionar as vezes que ele sente dores,
Como se estivesse sendo esfaqueado
Em meu jardim já não mais cresce flores
Amigo, estou à deriva na escuridão, não vejo cores.

Morro de saudade
As lembranças fazem parte
Porém não quero vê-la em meus sonhos
Perco a cada dia mais meu ânimo
Não sei o que fazer, não vejo uma saída
Tento me esconder, mas não me livro da dor reprimida.

Amigo, eis que chega o término desta carta
Desculpe novamente, mas é assim que passo minhas noitadas
Enquanto você está aí, com festas agitadas,
Aqui me resta fantasiar,
Com a antiga rainha da minha terra encantada.

domingo, 19 de novembro de 2017

O Sentido

Indecisão, duvidoso quanto às futuras ações
Incerto na provável vinda de novas decepções
Escutando falsas insinuações.

Afinal o que é certo?
Como definir o que é realmente bom?
Será que é uma boa ideia,
Manter o sentimento imerso,
E permitir que outros se vão?

Como ter certeza do que fazer?
Um mistério que prevalece
Que não se permite esquecer
Junto a auto culpa que o segue
E a insistência começa a envelhecer
Distante, o egoísmo amadurece
E a paz vem a perecer.

Uma confirmação,
Às vezes só isso seja preciso
Uma ajuda, o estender de uma mão
Escapando de péssimos vícios.

O impossível de fato existe
Mas não há por que se prender,
Ao significado que nele consiste
Viver, alguns buscam a resposta do por quê
Não basta respirar, alguns querem desvendar
Outros desejam criar
O sentido da vida jamais se revelará
Enquanto houver tantos que não consigam apreciar.

sábado, 11 de novembro de 2017

Beijo

Eu estava voltando da capital, chuva forte
Não estava com guarda-chuva, má sorte
Quando cheguei na praça que há perto de minha casa,
Uma face me era familiarizada
Meu amigo estava lá, com duas garotas que o acompanhava
Eu não as conhecia, e também como poderia?

Lembro que uma foi bem infantil
Já a outra me ignorou, fingiu como quem não viu
Aquela era mais séria,
Enquanto a outra era histérica
Comigo ela agia totalmente na ofensiva
Enquanto a agitada podia ser facilmente persuadida.

Me chamou atenção como ela estava vestida
Uma camisa sombria, uma touca descontraída,
E uma blusa de frio xadrez, chamativa
Nada contra, mas eu não estava acostumado com este modelo
As garotas da praça não estavam vestidas daquela maneira
Talvez fui seduzido pelos cabelos dela, esvoaçando em belos momentos
Por algum motivo ela ocupou minha vista inteira
Ela me prendeu feito a Adega,
Me tornei sua presa.

Foi diferente dos filmes, ela foi rude
A amiga dela até brincava comigo, me dava chutes
Mas ela, ela estava provavelmente incomodada
Eu sentia que ela queria que eu levantasse da calçada
Chegou um ponto em que eu concedi o desejo dela
A chuva estava enfraquecendo, as palmeiras possuíam uma cor aquarela
Me despedi do meu amigo e fui embora, sozinho,
Sem parar de pensar naquela garota que brigou comigo.

Fiquei indignado, revoltado
Acredito que fora por ter sido ignorado
E por não haver motivos para eu ser o culpado
Pensei que eu tinha feito algo de errado,
Mas não encontrei nenhuma pista
Então por que sofri tantas críticas?
Minhas dúvidas levaram um tempo para serem respondidas
Imaginei que aquela menina tinha raiva reprimida
Esses pensamentos ficaram na minha mente por dias
Imaginei até mentiras.

Foi no aniversário de um amigo que eu entendi
Tudo fez sentindo logo depois que a vi
No final da comemoração, descemos, e chegamos a praça
A mesma que a vi pela primeira vez, que graça
Não discuti o motivo dela não gostar de mim
Quis conhece-la melhor, entender o tom da sua voz.

Dessa vez ela ficou na defensiva, não me respondia
Em um certo momento ela se levantou, e se distanciou
Percebi que ela iria virar a esquina
Não sei por que, mas corri e a abracei
Perguntei do que ela tinha tanto medo
Creio que eu a emocionei
E no fim daquele dia, em meu rosto, ela me deu um beijo
Os dias seguintes ela me visitou
No final de janeiro tudo acabou
Mas eu não a amei, e ela não me amou
Mesmo sabendo disso tudo, ainda me lembro
Me preocupo, e as vezes perco parte do tempo
Recordo dela sobre mim
Lembranças que voam junto ao vento.

Não sei o que sinto por ela
Mas não quero que se machuque com seus espinhos
Rosa linda, rosa bela.

terça-feira, 7 de novembro de 2017

Condessa Vermelha

Ela nem mesmo sabe que eu existo
Não se importa com o que sinto
Mas quando é preciso, diz que sou seu amigo
Como que ela quer que eu acredite nisso
Simplesmente é impossível, sem sentindo
Estou preso em um cubo de vidro
Me trata como um frágil cão de estimação
Brinca comigo, maltrata em qualquer ocasião
Acho que a linha do limite está se aproximando
Estou me distanciando, me afastando
Mas lá no fundo, há uma parte que segue acreditando,
Que ela me trata como um objeto por que me ama
Sei que meus sentimentos me enganam, estão se revelando
Enquanto isso a frieza dela avança.

Colocando meus pensamentos como soldados,
E os lógicos como sargentos respeitados
O general guarda consigo o que sinto por ela
Não posso deixar que o interesse dela derrote minha defesa
Mas que posso fazer se quando a vejo, meu ar congela?
Não sei o que fazer, ela é formada em esperteza.

Sei que se eu disser que a amo,
Voltarei para casa com o peito em prantos
Não será um engano, eu não suponho, eu sei
Assim que eu falar, de mim debochará, já vi isso uma vez
Tenho muito medo, pois o sentimento passional que sustento,
Simplesmente não possuí freio
Se esses versos eu não tivesse feito
Se eu ao menos fosse um poeta, seria perfeito
Mas não, sou apenas um qualquer na multidão
Sem qualidade para me identificar, preso na escuridão
Me vejo rodeado de paredes, mostrando a mesma ilusão,
Onde estou segurando aquelas pequenas mãos.

Não existe um preço para o que sinto, já procurei
Mas existe um limite, e eu o alcancei
Estou cansado de ser pisoteado
Meu peito grita de dor, está sufocado
Já não possuo mais a imagem de uma princesa,
Essa pintura se revelou ser uma cruel condessa vermelha
Causadora de grande parte de minha tristeza
Sofro muito com as feridas que ela me deixa
Não aguento mais este sofrimento
Já não sei mais o que fazer para escapar desse tormento
Essa dor nunca que se muda para o esquecimento
Revivo ela todos os momentos.

Eu sempre estive ao seu lado
Sempre enxuguei suas lágrimas
E sempre a ajudei quando estava em pedaços
Impedindo-a de ter uma eutanásia
Tentei fazer usas dores desaparecerem feito mágica
Mas parece que ela se esqueceu do que fiz
Hoje não sabe mais quem sou eu, apenas um infeliz
Não a seguia por popularidade, "socialite"
Eu a amava de verdade, e sei que eu era o único
Porém, no presente, ela me faz sentir um inútil.

As trancas do coração dela estão soldadas para mim
Acho que ela não irá mudar, chegou meu fim
Me esforcei, mas fora tudo em vão
Hoje irão cessar as mensagens de atenção
Hoje eu irei me despedir daquela que um dia estava na solidão
Daquela que fora a dona do meu coração.

domingo, 5 de novembro de 2017

A Quero Feliz

Ela não consegue entender
Do porquê da minha insistência
Não quero que ela desista
Sinto que está apagando sua existência
Não quero perdê-la, mas tenho de dizer
Meu peito me diz que ela não irá compreender
Oh Deus, como eu queria que ela amasse a vida
Sei dos problemas, mas existem também alegrias.

Em nossa última conversa, sua mente parecia deserta
Seus olhos pediam por socorro
Sua voz escondia uma dor secreta
Os lábios secos me indicavam seu desespero
Ela ficava tão pouco em pé, dores nos joelhos?
Ah se eu conhecesse alguma palavra para curar seu sofrimento
Me doí vê-la assim, clamando pelo seu fim
Três anos mais nova, sentindo pânico ao ir para a escola
Diga, senhor, como posso ajudá-la?
Algumas pessoas me falaram para não a atormentar
Que não devo impor o que vejo como certo ou errado
Mas e se ela der o último sopro trancada em seu quarto?

Por muito tempo eu estava sereno
Claro, carregando meus problemas
Mas aí ela surgiu, de paraquedas sobre mim caiu
Me colocou algemas enquanto eu não estava vendo
Hoje estou em um tempo onde não há vento
Pois não há ar sabendo como ela realmente estar
Sim, senhor, estou preocupado
É, já sei que você fora informado
Como é? Não, não estou apaixonado
Minhas noites em claro é por falta de sono, é um fato.

Minha mente não consegue se inquietar
Não paro de pensar, tenho receio de sonhar
Proteja ela, por favor, sabe que ela reza para o seu protetor
Mas creio que o anjo da guarda não a atendeu
Se o senhor a levar embora,
Estará levando uma parte importante do passado meu
Não a deixe fazer besteira, meu coração te implora
Agora estou pensando nela a toda hora
Alguns meses atrás eu nem mesmo me lembrava,
Mas tudo mudou quando ela me visitou em minha casa
A partir daquele dia, ela se tornou uma prioridade altíssima
Eu trocaria de lugar com ela se eu pudesse,
Pois ela tem amigos, que as vezes ela se esquece.

Ah se eu soubesse o canto do pardal,
Pediria a ele que levasse essa carta até o seu quintal
Para que quando ela acordasse e saísse, ela visse
Que a preocupação de alguém se tornou um vício
Que ela é preciosa como um diamante de cem quilos
Deus, por que ela não consegue enxergar isso?
Por que seus olhos estão perdendo aquele brilho cativo?

Quando eu vejo um arco-íris, não me nasce um sorriso
Não sei, acho que me falta motivos
Preciso de respostas de como resgatar alguém do abismo
Quando eu vejo uma estrela, peço para que ela brilhe a ilumine
Pois acho que ela já deve estar cansada de ter sonhos tristes
Se no fim da luz aquarela eu encontrasse um pote de outro,
Eu compraria o que mais agrada ela
Senhor, faça-a ver a pessoa que ela tanto tenta esconder
Se isso acontecer, terei o maior prazer de dizer ao pé do ouvido dela
"Eu admiro você, e também acho que ainda amo você".

Em Uma Ilha Perdida

Se o mundo fosse um bolo de chocolate,
Eu daria a você mais que a metade
Se um dia tivesse quarenta e oito horas,
Ficaríamos acordados até tarde
Aproveitando os dias de folgas.

A minha satisfação é ver o nascer da Lua
A ilusão de outro mundo ao reflexo da água pura
Sempre sonho com uma vida regada de ternura
Evitando ao máximo despencar de uma grande altura,
E acabar caindo em uma sala suja e escura
Onde não há brechas para fuga,
Onde a vida não existe, onde só há a tortura.

Se o mundo fosse uma arca,
Sei bem quem seria minha companheira de jornada
Para viver em paz com você,
Eu prenderia o diabo em uma garrafa
Para ter seu amor, eu lhe daria noites estreladas,
Feitas com belas e suaves pinceladas
Com um simples pedido,
Eu colocaria a Lua em uma caixa de vidro
Tudo apenas para conseguir seu sorriso.

Quando está comigo, eu tiro a bateria do relógio
Não quero que você vá embora, é por isso
Pois teu beijo me faz perder o raciocínio lógico
Quando não está aqui, sinto um peso no ar que respiro
Sinto um vazio no peito, um calafrio de um inverno inteiro
Meus olhos criam miragens de pura saudade
Meus pensamentos criam ilusões do tamanho de uma galeria de arte
Recebo várias perguntas do meu coração
"O reino está sem ela, para onde foi a majestade?".

Quando vejo lá do céu uma estrela cair,
Eu desejo minha musa aqui juntinho de mim
Ao jogar uma moeda ao fundo da fonte,
Almejo vê-la surgir pelo horizonte
Irei te procurar até as Cordilheira dos Andes
Colocarei meus desejos na mochila, e serei um viajante
Em busca da donzela perdida
Em busca da pessoa mais importante da minha vida.

Está e mais uma carta, que chora por sua volta
Te procuro por incontáveis horas
Te espero, ao anoitecer, que bata em minha porta
Preciso daquele abraço que tanto me conforta
Escrevo aqui, em folhas, parte da nossa história
Espero que possa viajar comigo para Vitória.

Em um mundo feito de chocolate, meu coração por ti bate
Os caminhos que escolhemos serão reencontrados
E assim que nos juntarmos, direi que estou apaixonado
Desculpe por não te dar um buquê de rosas
Desculpe por não te dar uma mansão luxuosa
Mas não negarei meu amor, minha preciosa
Enquanto estivermos deitados sobre as areias de uma ilha misteriosa
Como a Ilha Perdida, de Maria
Não me importa onde eu estiver,
Se eu estiver segurando as mãos de minha querida.

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

À Beira Do Precipício

Um sentimento esquecido no passado está voltando
Tenho medo, pois da última vez acabei me machucando
Quero sentir ele de novo,
Mas não quero acabar me traumatizando.

Agora estou preocupado com alguém,
Que nem mesmo me conhece bem
Queria que confiasse em mim
Queria que soubesse que estou aqui,
Para quando estiver triste eu a ouvir,
E tentar fazê-la sorrir.

Tenho medo por ela, essa pessoa mal se carrega
Falo isso por conta do coração cheio de sequelas
Não sou um médico, nem um cirurgião
Mas se ela me der a chance,
Tentarei amenizar a dor de seu coração
Quero ajuda-la, mas parece que ela não sabe
Talvez eu seja apenas mais um estranho,
Que as vezes ela usa como capsula de escape
Agora cedo meu sono para escrever pensamentos nada randômicos.

Queria falar para ela me procurar, mas me falta coragem
Ela sempre está cercada por pessoas,
Que ela insiste em dizer que não são amigas de verdade
Mesmo assim, ela sempre está conversando com pelo menos a metade
E mesmo que moremos na mesma cidade,
Quase não nos vemos,
E não quero que seja zerada a sua felicidade
Mas que posso fazer se ela fuma para fugir da realidade?
Não sei como fazê-la escutar minha voz
Seria ótimo termos uma conversa, apenas nós
Sem seus primos e amigos fumantes, nem a vigilância de sua avó.

Tolo foi quem pensou que ela estava normal
Enquanto eu estava lá eu notei, ninguém me falou
Seu rosto estava abatido, o seu olhar perdeu o brilho
Eu compreendi, e não me importei por ela não falar comigo
Ela está prestes a cair em um mundo sombrio,
O que faço, Deus?
Perdoe a insistência do seu filho
Sei que não tenho o direito, pois não tenho fé
Mas ela tem, então te peço, ajude-a, se o senhor puder.

O abraço que recebi dela estava fraco
Suas mãos tremiam,
Como justificativa ela disse que tem isso desde o passado
Me preocupo, não me esqueço do que já aconteceu
A tentativa de suicídio que meu amigo interrompeu
Dos medicamentos pesados que ela engoliu, e quase se foi
Não posso simplesmente deixar de lado, não dá
Estava querendo visita-la, para dar um alô
Mas o problema é que talvez ela não esteja em casa
É difícil convencer alguém que não quer mais nada,
De voltar a viver, e cessar com os vícios que a maltrata.

Tenho medo dela tentar se matar
Quem vai estar lá para a segurar?
Sei que ela irá esperar a mãe ir trabalhar
Espero que alguém chegue, caso isso aconteça
Peço a Deus que a salve desta mortal correnteza
Eu queria ter a certeza que ela está bem, mas não tenho
Eu queria entregar a ela esse texto, mas nunca a tempo
Gostaria de mandar um abraço pela brisa do vento
Mas em nenhum momento eu deixo de me preocupar,
E lotar meus pensamentos a respeito do seu bem-estar.